Fernando Rufino é ouro e Giovane Vieira é prata na canoagem da Paralimpíada de Tóquio - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Fernando Rufino é ouro e Giovane Vieira é prata na canoagem da Paralimpíada de Tóquio

Compartilhe

As águas do Canal Sea Forest são abençoadas! Depois de Isaquias Queiroz fazer história nos Jogos Olímpicos, são os canoístas brasileiros que brilham nas Paralimpíadas de Tóquio. Fernando Rufino conquistou na noite desta sexta-feira (03) a medalha de ouro no VL2, enquanto Giovane Vieira de Paula faturou a prata no VL3. O Brasil se despede da modalidade com três medalhas.

Fernando venceu o VL2 com extrema dominância para tornar-se o primeiro campeão paralímpico brasileiro na canoagem. O "Peão", como é conhecido assumiu a ponta nos primeiros metros e não saiu mais, finalizando o percurso de 200m com 53.077, estabelecendo ainda o melhor tempo da história em Paralimpíadas, mais de dois segundos a frente do segundo colocado.


O estadunidense Steven Haxton marcou 55.093 para faturar a prata. O bronze ficou com o português Norberto Mourão, com 55.365. Outro brasileiro na disputa, Luis Carlos Cardoso, que é o atual campeão mundial da prova, brigou pelo pódio mas acabou na sétima posição, com 56.390.

Natural de Eldorado, no Mato Grosso do Sul, Rufino tem 36 anos e participa de sua primeira edição paralímpica. Ele não pôde disputar a Rio-2016 após descobrir um problema cardíaco às vésperas da competição. Em Tóquio, o peão também participou do KL1 e terminou na sexta colocação. 

Giovane Vieira é prata

Giovane Vieira canoagem

Além do ouro do sul-mato-grossense, o Brasil voltou ao pódio com o paranaense Giovane Vieira, prata no VL3. Um dos menos cotados ao pódio antes dos Jogos, ele tornou-se favorito depois de fazer uma brilhante semifinal e vencer com o melhor tempo geral.

Na final, Giovane chegou na segunda colocação, marcando 52.148 e ficou 1.611 atrás do australiano Curtis McGrath, que confirmou o favoritismo para ficar com o ouro. O britânico Stuart Wood faturou o bronze. Outro brasileiro na disputa, Caio Carvalho foi o sétimo colocado.

Fora essas duas medalhas, a canoagem brasileira ainda faturou outra prata em Tóquio-2020, com Luis Carlos Cardoso, no KL1, consolidando esta como a melhor campanha da modalidade em Paralimpíadas. A canoagem fez sua estreia no programa na Rio-2016 e o Brasil conseguiu um bronze com Caio Ribeiro, no KL3.

Outra brasileira na final desta sexta-feira, último dia de disputas da canoagem em Tóquio, Mari Santilli ficou na oitava colocação no KL3 feminino, com 54.093, a 4,5s da campeã, a britânica Laura Sugar.

Fotos: Miriam Jeske/CPB



Nenhum comentário:

Postar um comentário