Sonho do pódio triplo nos 100m T11 segue vivo e Yeltsin Jacques se garante em nova final - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Sonho do pódio triplo nos 100m T11 segue vivo e Yeltsin Jacques se garante em nova final

Compartilhe
Thalita Simplicio e guia correm com uniforme da Tóquio 2020


Além da medalha de ouro com recorde paralímpico conquistada por Claudiney Santos no lançamento de disco F56, a sessão diurna do atletismo foi marcada por outros bons resultados de brasileiros, mas por uma queda de um dos favoritos nos 1.500m. A única outra final disputada pelo Brasil foi no arremesso de peso F54, em que Poliana Jesus ficou em sétimo lugar.

Sexta melhor na Rio 2016, Poliana não conseguiu repetir seu desempenho em Tóquio. Longe de sua melhor marca, de 6,27m ela acertou cinco de suas seis tentativas, sendo bem regular mas sua marca registrada de 5,68m foi suficiente para apenas o sétimo lugar. Todas suas marcas foram acima de 5,54m.

Ela retorna ainda para a disputa do lançamento do dardo, sua especialidade na qual ficou em quinto na rio 2016. A final começa na sexta-feira às 21h30, horário de Brasília.

ASSISTA NA ÍNTEGRA: Finais e eliminatórias do atletismo - Paralimpíadas de Tóquio 2020 - Dia 6

Dos outros seis brasileiros programados para as eliminatórias, um foi desclassificado, outro não compareceu e todos os outros quatro passaram de fase com ótimos tempos. Confira como foi:

Yeltsin Jacques busca dobradinha

Na primeira bateria dos 1.500m para atletas T11, Yeltsin Jacques liderou do início ao fim para vencer com 4:07.34. Campeão paralímpico nos 5.000m, ele buscará seu segundo ouro às 21h38 desta segunda-feira (30). Ele foi medalhista de ouro no Parapan de Lima nesta prova.

O outro brasileiro na prova, Júlio César Agripino, foi eliminado por ter provocado um acidente. Pouco antes da última volta, ele fez um movimento de braço que atingiu e derrubou David Korir, guia do queniano Erick Kiptoo Sang.  Dono do melhor tempo da segunda bateria, ele ainda se levantou e terminou apenas em quinto lugar, com 4:29.35, bem fora da final. Ainda assim, ele foi posteriormente desclassificado pelos juízes.

Brasileiras fazem três melhores tempos nos 100m rasos T11

Na primeira rodada dos 100m para mulheres da categoria T11, as três brasileiras venceram tranquilamente suas baterias, com os melhores tempos das eliminatórias, e deixaram no torcedor brasileiro um gostinho de pódio triplo.

Thalita Simplício, medalhista de prata nos 400m rasos, venceu a segunda bateria em 12.38 e se classificou diretamente para a semifinal. Correndo para 12.48, Lorena Spoladore, quarta colocada no salto em distância  no primeiro dia e bronze nos 100m no mundial de 2019, venceu a terceira bateria. Já na última bateria, Jerusa Geber, medalhista de prata em Londres 2012 e campeã mundial em 2019, venceu com 12,41.

As semifinais acontecem já na manhã desta segunda-feira. Lorena e Jerusa disputam a primeira semifinal às 7h18, enquanto às 7h25, Thalita entra em ação. Sua principal rival deverá ser a chinesa Liu Cuiqing, vencedora da primeira bateria e bronze nos 400m rasos. 

Edson Cavalcante Pinheiro, que encerraria a participação brasileira, não participou das eliminatórias dos 400m rasos, por conta de uma lesão.

Foto: Wander Roberto / Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário