Samuel/Gabriela tem dia bom e ganham posições na Nacra 17 da vela - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Samuel/Gabriela tem dia bom e ganham posições na Nacra 17 da vela

Compartilhe

Brasil Tóquio 2020 vela

Este sábado (31) marcou mais um dia de regatas da vela na Olimpíada de Tóquio. Os brasileiros entraram em ação em cinco classes, com destaque para Martine Grael/Kahena Kunze, que assumiram a liderança na 49er FX e vão para a regata da medalha com chances concretas de conquistar mais um ouro olímpico. Patrícia Freitas disputou a regata da medalha da RS:X e terminou em 10º lugar.


Fora esses dois resultados principais, quem se destacou no dia foi a dupla mista da Nacra 17, Gabriela Nicolino e Samuel Albretch. Eles subiram para a 9ª colocação geral após ficarem em 2º lugar na primeira regata, em 7º na segunda e em 6º no encerramento das disputas. Os brasileiros somam 63 pontos perdidos e estão em posição de classificação para a regata da medalha, podendo sonhar com o pódio.


Já foram disputadas nove corridas regulares, restando três para a definição da regata da medalha. Apenas os dez primeiros colocados avançam à medal race. A liderança segue com os italianos Ruggero Tita/Caterina Banti, com 18 pontos perdidos. A segunda colocação é dos britânicos John Gimson/Anna Burnet, com 24. Completam o pódio parcial os alemães Paul Kohlhoff/Alica Stuhlemmer, com 32 pontos.


Assim como a 49er FX, a 49er masculina também encerrou suas regatas regulares nesta sábado. Diferentes da compatriotas Martine Grael e Kahena Kunze, porém, Marco Grael e Gabriel Borges não se classificaram para a regata da medalha. Eles tiveram mais um dia ruim, com um 19º, um 11º e um 18º, e encerraram na 16ª posição, com 147 pontos perdidos.


Quarto colocado na Rio-2016, Jorge Zarif definitivamente não faz uma boa Olimpíada. Ele se manteve nas posições baixas nas duas regatas da classe Finn: ficou em 14º e um 13º. Agora, o brasileiro tem 74 pontos perdidos e aparece na 14ª colocação, restando duas corridas antes da regata da medalha. O brasileiro precisa tirar uma diferença de 19 pontos para ficar entre os dez primeiros e ir à disputa final.


Foto de capa: Ivan Alvarado/REUTERS


Nenhum comentário:

Postar um comentário