Ketleyn Quadros vence três lutas e vai disputar o bronze no Mundial de judô - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Ketleyn Quadros vence três lutas e vai disputar o bronze no Mundial de judô

Compartilhe
Ketleyn Quadros está na disputa do bronze no Mundial de judô


Depois de três dias com resultados ruins, o judô brasileiro finalmente vai lutar por medalha no Mundial de Budapeste, na Hungria. Ketleyn Quadros passou pela repescagem e está classificada para a disputa do bronze na categoria até 63kg, onde enfrentará a neerlandesa Sanne Vermeer ainda nesta quarta-feira (09), às 12h, com transmissão do Canal Olímpico do Brasil


Cabeça de chave número 6 do peso meio-médio feminino, Ketleyn venceu três adversárias nas preliminares. Ela estreou já na segunda rodada, vencendo a kosovar Laura Fazliu após forçar três punições à adversária. Em seguida, encarou a norte-americana Alisha Galles e emplacou dois waza-aris seguidos na reta final da luta.


Já garantida com a melhor campanha brasileira na competição, Ketleyn parou nas quartas de final diante da eslovena Andreja Leski, com dois waza-aris, e foi encaminhada para a repescagem. Lá, a brasileira venceu rapidamente a húngara Szofi Ozbas, com um waza-ari seguido de imobilização, e avançou à disputa da medalha, em que enfrentará Vermeer logo mais.


Bronze em Pequim-2008, Ketleyn foi a primeira mulher a conquistar uma medalha olímpica em esportes individuais, mas nunca medalhou em Mundiais. Ela ficou de fora de Londres-2012 e da Rio-2016, mas estará em Tóquio-2020 e será, inclusive, uma das cabeças de chave. A brasileira vem numa crescente na atual temporada, tendo conquistado a prata no Grand Slam de Kazan, no mês passado.



Dois brasileiros param nas oitavas de final

Outros três brasileiros lutaram na manhã desta quarta, mas nenhum passou das oitavas de final. Eduardo Yudy (81kg) foi quem teve o resultado mais expressivo, pois entrou na zona de classificação direta para os Jogos Olímpicos de Tóquio ao vencer tranquilamente o jordano Baker Alzidaneen e o confronto direto contra o sul-coreano Lee Sungho, ambos por ippon. 


Já nas oitavas, encarou a pedreira belga Matthias Casse, líder do ranking mundial, foi dominado e perdeu por ippon. Como seus adversários diretos caíram cedo, Yudy se classificou para Tóquio de forma direta e deixou livre a cota continental, classificando também o compatriota Eduardo Barbosa (73kg). Assim, o Brasil irá para os Jogos Olímpicos deste ano com 13 judocas. A única categoria sem vaga é a 57kg feminina.


Também entre os meio-médios, a jovem promessa Guilherme Schimidt caiu na estreia diante do alemão Dominic Ressel, com um waza-ari no golden score. Com apenas 20 anos, Guilherme fez a sua primeira participação em um Mundial Sênior. Ele foi convocado "às pressas" para a competição, substituindo o meio-leve Daniel Cargnin, que testou positivo para a Covid-19 antes da viagem.


Entre as mulheres, na mesma categoria de Ketleyn, Aléxia Castilhos parou nas oitavas de final. Ela estreou de forma tranquila, vencendo a britânica Amy Livesey com dois waza-aris. Em seguida, derrotou a filipina Kiyomi Watanabe, por waza-ari. Sua algoz foi a cubana Maylin Del Toro Carvajal, que a dominou e a derrotou por ippon.


Foto de capa: Emanuele Difeliciantonio/IJF

Nenhum comentário:

Postar um comentário