WSL: mar verde e amarelo!! Brazilian Storm estará inteira na fase de 32 em Margaret River - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

WSL: mar verde e amarelo!! Brazilian Storm estará inteira na fase de 32 em Margaret River

Compartilhe

 






A WSL realizou neste domingo (9) em um intervalo de três horas, as duas últimas baterias da primeira fase e as baterias de repescagem. As disputas confirmaram toda a Brazilian Storm ena fase de 32, com Caio Ibelli se classificando direto e Alex Ribeiro, Deivid Silva e Yago Dora se classificando na repescagem.

Seeding round


A última bateria da primeira fase, com Yago Dora e Caio Ibelli, terminou com apenas Ibelli se classificando direto a próxima fase. Com boas rasgadas e ótimas finalizações nas junções de suas duas melhores ondas, o brasileiro se classificou com 13,30 (7,13 + 6,17). 

Foi com onda bem parecida que Dora suas melhor nota, 7,17, porém sua nota de backup era 4,33 e ele acabou eliminado com 11,50 de pontuação contra 12,63 do australiano Ethan Ewing, segundo colocado na bateria.


Na primeira bateria do dia, décima primeira da seeding round iniciada ontem, Deivid Silva acabou em último e disputará a repescagem. O brasileiro surfou apenas duas ondas, somando 6,50 e 3,50, totalizando dez pontos, enquanto o surfista da casa, Owen Wright, somou 6,87 e 4,90 nas suas tentativas, realizadas em ondas parecidas com a de Deivid. O vencedor da série, o francês Jeremy Flores, fez duas ótimas ondas e se classificou com 15,00, obtidos com ondas para 7,83 e 7,17.


Repescagem 


Abrindo a repescagem, Connor Coffin dominou a primeira bateria, vencendo com 13,00 pontos no total e junto dele, se classificou também o brasileiro Alex Ribeiro, que passou com uma onda para 4,17, com erro na finalização da manobra na junção e uma onda melhor para 5,77, com uma rasgada e a manobra na junção sem erros.


Recém saído da seeding round, Deivid Silva voltou para a água para tentar mais uma vez estar entre os trinta e dois da próxima fase e apresentou um desempenho muito melhor. O brasileiro venceu a bateria com 6,33 em onda de fortes rasgadas e boa finalização e aumentando para 6,70 em onda com um pouco mais pesada e com duas rasgadas mais fortes em relação a onda anterior. Junto dele, se classificou o português Frederico Morais com 12,43 (6,73 + 5,70)


Eliminado na última bateria da primeira fase, Yago Dora disputou a repescagem contra os anfitriões Mikey Wright e Jack Robinson e se classificou em segundo, mas com a melhor onda da bateria. A onda que recebeu 8,50 dos juízes, era grande e foi surfada com duas invertidas fortes e a junção completa, realizada com sucesso e sem erros. O resultado final teve Robinson em primeiro com 14,17 e Dora com 13,00, já Mikey acabou eliminado com 12,06


Fase de 32


Ainda neste domingo (2) será realizada a fase de 32 masculina em formato overlapping, ou seja duas baterias ao mesmo tempo, com duração de quarenta minutos. Isso é possível devido ao espaço amplo e as ondas grandes em tamanho e quantidade que tem em Margaret River. O formato consiste com a primeira bateria começando sozinha e após vinte minutos, se inicia a segunda com a prioridade sendo da bateria iniciada primeiro.


A etapa tem transmissão da ESPN 2 e Watch ESPN, além do Youtube, Facebook, Site e App da WSL. A fase de 32 se inicia após a repescagem feminina e deve ocorrer a partir da 00:30.


Foto em destaque: Matty Dunbar/WSL

Nenhum comentário:

Postar um comentário