Tenistas expressam dúvidas sobre participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Tenistas expressam dúvidas sobre participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Compartilhe

Entre os treinamentos e entrevistas realizadas durante a realização do WTA 1000 e Masters 1000 de Roma, torneios de tênis disputados no saibro, alguns dos principais atletas do circuito passaram a colocar em dúvida suas respectivas participações nos Jogos Olímpicos de Tóquio, principalmente por causa das atuais condições vividas no mundo (e no Japão), causadas pela pandemia de coronavírus

A primeira delas foi a atual número 2 do ranking mundial feminino, Osaka Naomi, que não sabe se o megaevento poliesportivo deve ser realizado. De acordo com a quatro vezes campeã de Grand Slam, apesar de ser um acontecimento que ela aguarda muito, há coisas mais importantes acontecendo no mundo. 


“Acho que muitas coisas inesperadas aconteceram e se isso está colocando as pessoas em risco, e se está deixando as pessoas muito desconfortáveis, então definitivamente deveria ser uma discussão, o que eu acho que é agora”, disse a tenista japonesa, no último domingo (9). 

Osaka é uma das favoritas ao ouro olímpico em simples, graças ao seu domínio no piso duro, o mesmo que receberá as disputas do tênis em Tóquio. Ela ganhou quatro dos últimos oito Majors nesta superfície (US Open 2018, 2020 e Australian Open 2019, 2021). “No final do dia, sou apenas uma atleta e há uma grande pandemia acontecendo”, concluiu a jogadora. 

E as dúvidas não pararam por aí. Atual número 3 do mundo e dono de dois ouros olímpicos, o espanhol Rafael Nadal também não sabe se estará nos Jogos Olímpicos. “Não sei se vou jogar nas Olimpíadas. Numa circunstância normal, não haveria dúvidas, todos vocês sabem o quanto é importante pra mim. Vamos ver o que acontece, temos que ser flexíveis”, disse o campeão olímpico de simples em Pequim 2008 e de duplas no Rio de Janeiro 2016. 

Detentora do título olímpico de simples em Londres 2012 e de três ouros nas duplas (Sydney 2000, Pequim 2008 e Londres 2012), Serena Williams colocou em cheque sua participação em Tóquio 2020. Além da maratona de Grand Slams (Wimbledon aproximadamente um mês antes e US Open um mês depois da Olimpíada), a tenista estadunidense deu a entender que se não puder levar a filha, Alexis Olympia, não disputará o evento. 

“Não passei 24 horas sem ela, então isso meio que responde à própria pergunta. Somos melhores amigas”, revelou a tenista, que jogará o WTA 1000 de Roma nesta semana. “Eu realmente não pensei muito sobre Tóquio, porque era para ser no ano passado e agora é este ano, e então há essa pandemia e há muito em que pensar. Há também os Grand Slams. É muito. Então, eu realmente tenho levado um dia de cada vez para uma desistência, e definitivamente preciso descobrir meus próximos movimentos”. 

Nishikori Kei, bronze em simples na Rio 2016, vai além. Ele não sabe se os Jogos Olímpicos de Tóquio deveriam ser de fato realizados em meio à pandemia. “Não sei o que eles estão pensando e não sei o quanto estão pensando em como vão fazer uma bolha, porque não se trata de 100 pessoas como esses torneios (do circuito ATP)”, disse o vice-campeão de US Open em 2014. 

“São 10.000 pessoas na vila. Então eu não acho que seja fácil, especialmente com o que está acontecendo agora no Japão. Não está indo bem. Você tem que pensar em todo o mundo agora”, disparou Nishikori. 

Foto: Reprodução/WTA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário