Henrique Avancini vai mal em Nové Mesto, mas Brasil garante três vagas olímpicas no MTB - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Henrique Avancini vai mal em Nové Mesto, mas Brasil garante três vagas olímpicas no MTB

Compartilhe


Henrique Avancini não foi bem na segunda etapa da Copa do Mundo de ciclismo mountain bike, disputada em Nové Mesto, na República Tcheca, neste domingo (16). Na prova do cross country olímpico, em que foi campeão ano passado, ele largou mal, não se encaixou entre os líderes e terminou na 23ª colocação, seis minutos atrás do campeão Thomas Pidcock, da Grã-Bretanha.


Apesar do desempenho "fora da curva" de Avancini, que é o número 3 do mundo, o Brasil teve motivos para comemorar, já que garantiu três vagas olímpicas após os resultados da etapa, que foi a última competição válida antes do fechamento da corrida olímpica. O naipe masculino poderá levar dois atletas a Tóquio-2020 - um deles será Avancini -, enquanto o feminino poderá ter uma representante.

 

Luiz Henrique Cocuzzi e Guilherme Muller disputam a segunda vaga masculina. Eles competiram em Nové Mesto e terminaram na 56ª e 75ª colocação, respectivamente. Os dois estão em uma briga acirrada e o classificado ainda não foi definido. Pelo feminino, Raiza Goulão e Jaqueline Mourão também estão no páreo, ficando em 62º e em 88º neste domingo.


As provas

Por ter sido 13º colocado no short track na sexta-feira, Avancini foi balizado na segunda fila e não fez sua tradicional largada forte, se agrupando no pelotão de meio durante a start lap. Ele não se destacou entre os demais competidores e, ao final da volta inicial, aparecia em 19º. Nas duas voltas seguintes, perdeu mais posições, e se manteve no top-30 na parte final da corrida, encerrando com 1h27m03s.


O britânico Thomas Pidcock dominou a prova de ponta a ponta e foi o vencedor, marcando 1h20m55s, com um minuto de diferença sobre o segundo colocado, o neerlandês Mathieu Van der Poel. Apesar de estar "voando", Pidcock, de apenas 21 anos, não deve estar presente em Tóquio-2020. O terceiro colocado foi o suíço Matthias Flueckiger.


Cocuzzi chegou a beirar o top-40 em alguns momentos da prova, mas caiu posições e acabou em 56º, enquanto Muller permaneceu constante no top-80. Além deles, Ulan Galinski foi o 96º. Entre as mulheres, Raiza Goulão fez uma prova de recuperação após um problema na largada e acabou na 62ª colocada, com 1h38m18s, enquanto Jaqueline Mourão acabou em 88º.


A vencedora da disputa feminina foi Loana Lecomte, da França, com 1h25m13s. A norte-americana Haley Batten foi a segunda colocada, enquanto a australiana Rebecca McConnell ficou na terceira posição. A francesa Pauline Ferrand Prevot, já recuperada da queda sofrida na etapa do short track, em que chegou a ser hospitalizada, acabou na quarta colocação.


Foto de capa: Michele Mondini Photo

Nenhum comentário:

Postar um comentário