Guia do PGA Championship 2021: o segundo Major de golfe no ano - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Guia do PGA Championship 2021: o segundo Major de golfe no ano

Compartilhe

Criado em 1916, o PGA Championship foi o penúltimo Major de golfe (grupo dos quatro eventos mais importantes da modalidade) a ser criado, sendo mais velho que o Masters, apenas. Mas o início de seus 105 anos de história foi complicado. Logo após a primeira edição, vencida pelo inglês Jim Barnes, o torneio passou por um hiato de três anos, por causa da 1ª Guerra Mundial. 

Passado o conflito no planeta, o PGA Championship fez sua retomada em 1919 e Jim Barnes conquistou seu segundo caneco no evento. O primeiro golfista estadunidense a conquistar o título foi Walter Hagen, em 1921. 

Figura importante na modalidade durante a primeira metade do século XX, Hagen foi dominante. Com seus cinco títulos no PGA Championship, ele é o maior vencedor do torneio, empatado apenas com outra lenda, Jack Nicklaus. Hagen é o terceiro maior detentor de títulos de Major, com 11 conquistas ao todo. 

Além disso, a série de quatro títulos seguidos de Hagen entre 1924 e 1927 está empatada como a maior sequência de conquistas num Major, junto ao tetracampeonato consecutivo do escocês Tom Morris Jr, no British Open, de 1868 a 1872 (o evento não foi realizado em 1871). 

Foto: Reprodução/AP

Também é importante destacar que nem sempre o PGA Championship teve o mesmo formato de disputa. Até 1957, o campeonato era realizado no formato match play, em que o golfista ganha um ponto por cada buraco em que venceu seu oponente. A partir de 1958, a forma adotada foi o stroke play, o clássico jogo por tacadas. 

O atual campeão do PGA Championship é Collin Morikawa. Em meio a uma temporada caótica por causa da pandemia de coronavírus, o jovem golfista ergueu o troféu ainda aos 23 anos, logo em seu ano de estreia no campeonato. 

O PGA Championship 2021 será realizado entre os dias 20 e 23 de maio, no campo de 7,2 km do Kiawah Island Golf Resort, localizado no estado da Carolina do Sul. Fundado em 1974, o clube recebeu a edição 2012 do evento, além da Ryder Cup, em 1991, e a Copa do Mundo de 1997 e 2003, vencida pela Irlanda e África do sul respectivamente. 

De acordo com o PGA of America, 10 mil pessoas por dia poderão comparecer nas arquibancadas e acompanhar as disputas no torneio, que não liberou público na edição passada, devido à pandemia. 

No Brasil, o PGA Championship terá transmissão pela ESPN 2 e ESPN Play

Mas numa temporada tão equilibrada, quais dos 156 golfistas que estarão em campo, podem ser considerados favoritos ao título? 

Os favoritos


Rory McIlroy

Foto: Reprodução/AP

De acordo com as casas de apostas, o favorito ao título do PGA Championship é Rory McIlroy (11-1). O golfista norte-irlandês de fato parece se recuperar da má fase que viveu entre o fim do ano passado e março de 2021. No último dia 9, ele voltou a conquistar um título (Wells Fargo Championship), quebrando uma série de um ano e meio fora do circulo de vencedores do circuito

McIlroy ocupa atualmente a sétima colocação no ranking mundial de golfe, com média de 6,1. Ele soma duas conquistas no PGA Championship ao longo de sua carreira, com vitória de oito tacadas de vantagem em 2012 e com apenas uma jogada de margem em 2014. 

Apesar de seu bom histórico, McIlroy ficou apenas na 33ª colocação, durante a edição 2020 do campeonato. 

Justin Thomas 

Campeão em 2017 e atual número 2 do mundo, ele está na briga pela liderança do ranking mundial. Caso conquiste o bicampeonato, combinado com um resultado pior que o quinto lugar para Dustin Johnson (líder da classificação global), Thomas reassumirá o posto de melhor golfista do mundo

No entanto, Thomas pode perder posições, caso tenha um resultado ruim. Ele tem seu atual posto ameaçado por John Rahm, Xander Schauffele, Bryson DeChambeau e Collin Morikawa, que se vencerem o torneio, capturam a segunda colocação. 

Podem surpreender 


Dustin Johnson

Ele até pode ser o atual número 1 do mundo, mas não vive mais uma grande fase, que resultou em sua disparada na classificação mundial. A última conquista de Johnson no PGA Tour foi exatamente o Masters, em novembro de 2020 (Majors contam com participação de jogadores de diversos tours). 

Em 2021, Johnson ergueu apenas um troféu, o Saudi Internacional, disputado na Arábia Saudita, evento chancelado pelo European Tour

Porém, o golfista estadunidense pode ser um forte fator dentro de campo, principalmente com sua experiência no torneio. Apesar de nunca ter sido campeão, Johnson tem dois vices consecutivos (2019 e 2020) no PGA Championship e pode reencontrar nele, as suas boas performances. 

Brooks Koepka

Foto: Jeff Curry/USA Today Sports

Avassalador entre 2017 e 2019, o atual 13° colocado no ranking mundial já não vive ‘aquela’ grande fase. Ainda assim, consegue se manter entre os 15 melhores do mundo e pode surpreender no PGA Championship, campeonato em que conquistou dois títulos seguidos (2018 e 2019), desbancando golfistas do calibre de Dustin Johnson e Tiger Woods. 

Inclusive, Koepka tem mais títulos de Major que o próprio Johnson, somando quatro conquistas contra apenas duas de seu compatriota. 

Além de sua experiência de sucesso no evento, Koepka é dono do recorde de menor número de tacadas no agregado (nas quatro rodadas), para conquistar o troféu de campeão. A marca foi alcançada em 2018, quando o golfista estadunidense disparou 264 jogadas para ficar com o título. 

Collin Morikawa

Atual campeão, ele tem um título em 2021, conquistado no World Golf Championship (WGC) Workday Championship. Ele aplicou uma vantagem de três tacadas para os golfistas Billy Horschel, Brooks Koepka e Viktor Hovland e faturou o caneco. Essa boa atuação o manteve na faixa dos 10 melhores golfistas do mundo e o credencia para o grupo daqueles que podem surpreender. 

Na última rodada do PGA Championship de 2020, Morikawa saltou da quarta colocação, para a conquista do caneco, com direito a uma vantagem de duas tacadas diante os vice-campeões Paul Casey (ENG) e Dustin Johnson (USA). 

Foto: Reprodução/CBS Sports

Nenhum comentário:

Postar um comentário