WSL em Newcastle, dia 4: Brasil garante cinco surfistas nas quartas e Medina é o novo líder do ranking - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

WSL em Newcastle, dia 4: Brasil garante cinco surfistas nas quartas e Medina é o novo líder do ranking

Compartilhe
Medina fazendo manobra nas ondas de Newcastle


A etapa de Newcastle (AUS) da Liga Mundial de Surfe (WSL) teve nesta quinta-feira (08) a disputa da fase de 16, que foi marcada por ondas fortes no começo e por mais um show do australiano Morgan Cibilic e de Ítalo Ferreira. A Brazilian Storm foi muito bem representada e saiu vitoriosa em todas as disputas contra estrangeiros. Já na bateria entre compatriotas, a vitória ficou com Filipe Toledo. Também se classificaram para as quartas Gabriel Medina, Deivid Silva e Adriano de Souza, o Mineirinho.


Gabriel Medina disputou a vaga contra o português Frederico Morais na primeira bateria do dia. Os dois sofreram no início da prova, com ondas mais rápidas e mais fortes em comparação aos três dias anteriores. Até os cinco minutos finais, nenhuma manobra foi feita de forma completa, até que o brasileiro encontrou uma boa onda no minuto final e conseguiu completar belas manobras, entre elas um floater, que o fez avançar para as quartas. O resultado deu a ele a liderança do ranking da WSL 2021, após a eliminação precoce de John John Florence.


Logo em seguida, foi a vez do campeão mundial de 2015 Adriano de Souza se classificar. Ele venceu a prata da casa Julian Wilson em uma bateria de muito estudo nas ondas e poucas manobras. Era perceptível a dificuldade dos atletas em encaixar manobras boas e, com isso, Mineirinho garantiu a vaga com o somatório de 8,40 contra 7,10 do anfitrião.


Destaque do dia 3, Morgan Cibilic fez mais uma apresentação de gala. Mais uma vez, ele conseguiu ótimo somatório com 16,00, resultados de uma onda 8,50 e outra 7,50 e ainda presenteou o público com um tubo no final da série. Já seu adversário, o compatriota Wade Carmichael somou apenas 10,33.  Morgan mostra que pode brigar pelo título em Newcastle.


Na outra bateria exclusiva de australianos, Ryan Calliman superou Owen Wright, de virada, após passar a primeira metade da série precisando somar doze pontos e na segunda metade conseguir 6,27 e 7,60. Ao todo, Calliman somou 13,87 contra 12.07 de seu oponente.


O maior somatório da fase foi de Ítalo Ferreira, que não tomou conhecimento do norte-americano Griffin Colapinto. O brasileiro levantou público e os juízes pontuado com 8,60 e 8,33, num agregado de 16,93 contra 9,83 do adversário. Assim como Cibilic, o potiguar desponta nas águas de Nova Gales do Sul e preocupa seus rivais.


A disputa mais equilibrada do dia foi entre Conner Coffin, dos Estados Unidos, e Jordy Smith, da África do Sul. As manobras não foram excelentes, mas foram consideradas boas e, na metade da série, o placar da bateria estava 12,34 para Smith contra 12,33 de Coffin. Faltando 40 segundos para o fim da série, o norte-americano encaixou a manobra que precisava para virar a disputa, somando 12,73 e conseguindo a classificação para as quartas.


Na bateria totalmente brasileira, que encerrou as disputas do dia, Filipe Toledo superou Yago Dora ao conseguir um somatório de 13,07 pontos contra 9,14 do adversário, que teve dificuldades para finalizar bem suas manobras e encontrar uma boa onda.


As quartas de finais do torneio masculino estão previstas para esta sexta-feira (09), enquanto as quartas da disputa feminina têm chamada prevista para esta madrugada, às 01h45 no horário de Brasília. A WSL tem transmissão nas redes sociais da liga e nos canais esportivos do grupo Disney.


Foto em destaque: Divulgação/WSL

Nenhum comentário:

Postar um comentário