Tati Weston-Webb faz grande apresentação e avança às quartas da WSL; três brasileiros caem no masculino - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Tati Weston-Webb faz grande apresentação e avança às quartas da WSL; três brasileiros caem no masculino

Compartilhe

A terceira etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL), em Narrabeen, na Austrália, encerrou neste domingo (18) a fase de 32 na disputa masculina, interrompida no sábado pela falta de ondas. Pelo feminino, Tatiana Weston-Webb fez sua melhor apresentação e se classificou para as quartas de final. Dos quatro brasileiros que caíram na água entre os homens, apenas Yago Dora avançou, justamente no confronto contra o compatriota Peterson Crisanto.


Tati passeou pela anfitriã Nikki Van Dijk na fase de 16, vencendo por 14,00 a 6,23. Em sua melhor apresentação até aqui no mar australiano, a representante brasileira em Tóquio, junto de Silvana Lima, marcou 7,83 em onda com pancadas e junção muito bem feitas e 6,00 em mais uma onda com junção bem executada, garantindo a classificação para as quartas de final.


Na bateria inteiramente brasileira, no masculino, Yago Dora saiu na frente com 6,17 com três manobras agressivas, incluindo uma forte rasgada. Inspirado, o curitibano executou bem dois aéreos que o renderam 7,50 e 8,83, obrigando Peterson a conseguir uma combinação de 16,33. Para voltar a briga, o rival também partiu para os aéreos, mas não completou nenhum e terminou a bateria com 6,07 no somatório. Peterson foi eliminado e terminou a competição na 17ª posição.


Iniciando o dia, Alex Ribeiro enfrentou o sul africano Jordy Smith com o mar apresentando ondas pequenas porém com melhor formação em relação aos outros dias. Jordy venceu novamente o Ribeiro, assim como fez em Newcastle, por 10,43 a 8,66, deixando o brasileiro bastante irritado ao fim da bateria.


Adriano de Souza, o Mineirinho, foi derrotado pelo norte-americano Griffin Colapinto em bateria definida por 0,01 de diferença. Griffin em sua primeira onda executou bem dois backsides e recebeu dos juízes 6,67. Somada com uma onda de 4,77, as notas do estadunidense geraram protestos do brasileiro, que virou para a cabine dos juízes na parte final da bateria fazendo sinal de "pequeno" para eles, alegando que o adversário pegava ondas menores e conseguia notas maiores.


Pouco antes, o brasileiro tinha a nota 4,83 e fez uma manobra muito parecida com a de Colapinto, recebendo a nota 6,60. Neste caso, o protesto se deu pelo fato da onda do norte-americano não ter parte crítica, ao contrário da surfada pelo brasileiro. Como os juízes não pensaram igual, o resultado foi 11,44 a 11,43 e Adriano foi eliminado, acabando em 17º.


Encerradas as disputas da fase de 32, seis brasileiros se garantiram nas oitavas de final: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Filipe Toledo, Caio Ibelli, Jadson André e Yago Dora. As baterias estão em espera e podem acontecer ainda na madrugada desta segunda-feira. A WSL tem transmissão na ESPN 2 e nas redes sociais da liga.


Foto: Cait Miers/WSL


Nenhum comentário:

Postar um comentário