Seletiva Olímpica Brasileira de Natação - Dia 1: Eliminatórias - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Seletiva Olímpica Brasileira de Natação - Dia 1: Eliminatórias

Compartilhe


Começou, na manhã desta segunda-feira (19), a Seletiva Olímpica Brasileira de Natação, que vai definir os nadadores que irão representar o Brasil em Tóquio 2020. Na primeira sessão do dia, tivemos as eliminatórias de cinco provas: 400m medley masculino, 100m borboleta feminino, 400m livre masculino, 400m medley feminino e 100m peito masculino e trazemos os resultados de cada uma delas. Para saber mais sobre a seletiva, você pode consultar o guia do Surto Olímpico aqui.

400m Medley Masculino

Recorde Brasileiro - Thiago Pereira 4:08.66 (2009/2012)
Índice Olímpico - 04:15.84

1. Stephan Steverink - 4:23.16
2. Brandonn Almeida - 4:24.90
3. Leonardo Santos - 4:33.03
4. Icaro Pereira - 4:33.07
5. Bruce Almeida - 4:33.45
6. Conrado Lino - 4:38.42

Como os seis atletas já estavam classificados para a final, a prova valeu para formar o balizamento e para quebrar a ansiedade de quem estava nadando pela primeira vez na competição. Stephan Steverink, de apenas 17 anos, fez o melhor tempo e nada na raia 4 na final. Brandonn Almeida, único atleta que já nadou abaixo do índice olímpico, ficou com a segunda colocação. Vale ficar de olho se alguém como Stephan ou Leonardo, conseguem baixar suas melhores marcas pessoais para conseguir o índice.

100m Borboleta Feminino

Recorde Brasileiro - Gabriella Silva 56.94 (2009)
Índice Olímpico - 57.92

1. Clarissa Rodrigues 59.43
2. Daynara de Paula 59.53
3. Giovana Diamante 59.72
4. Stephanie Balduccini 1:01.53
5. Carolina Sarruf 1:02.47
6. Maria Fernanda Costa 1:02.99

Clarissa Rodrigues, do Pinheiros, venceu a série eliminatória desta manhã, com um tempo a 11 centésimos da sua melhor marca pessoal (59.32). As três primeiras colocadas nadaram na casa dos 59 segundos e precisam melhorar quase dois segundos para conseguir o índice olímpico. 

400m Livre Masculino

Recorde Brasileiro - Guilherme “Cachorrão” Costa 3:46.57 (2019)
Índice Olímpico - 3:46.78

1. Fernando Scheffer 3:51.84
2. Murilo Sartori 3:52.20
3. Pablo Henrique Vieira 3:52.46
4. Guilherme Costa 3:53.86
5. Eduardo Moraes 3:55.18
6. Luiz Altamir 3:55.32
7. Giuliano Rocco 3:55.54
8. Gustavo Saldo 3:56.53

O 400 metros livre masculino foi uma das provas que o índice olímpico ficou mais forte este ano. Para a Rio 2016, o tempo de classificação olímpica era na casa de 3:50. Fernando Scheffer, Murilo Sartori e Pablo Henrique Vieira dominaram a primeira bateria, se revezando nas três primeiras posições. 

A segunda série foi mais lenta, com Guilherme Costa vencendo com um tempo na casa dos 3:53. Eduardo Moraes ficou em segundo lugar nessa eliminatória, com uma ótima segunda metade da prova, ultrapassando Luiz Altamir na última piscina.

400m Medley Feminino

Recorde Brasileiro - Joanna Maranhão 4:38.07 (2015)
Índice Olímpico - 4:38.53

1. Gabrielle Roncatto 4:52.44
2. Nathália Almeida 4:53.27
3. Gabriela Melo 5:04.93
4. Fernanda Goeij 5:05.88
5. Fernanda Celidônio 5:06.81

O 400m medley feminino tem um índice forte, próximo do tempo do recorde brasileiro de Joanna Maranhão. Com as cinco atletas garantidas na final, a prova foi mais controlada, com as nadadoras se preservando para a decisão de hoje à noite. Gabrielle Roncatto e Nathália Almeida, ambas atletas do Flamengo, ficaram toda a prova na frente das adversárias. Gabrielle é a nadadora que vai participar de mais provas na seletiva, sete no total.

100m Peito Masculino

Recorde Brasileiro - Felipe França 59.01
Índice Olímpico - 59.93

1. Felipe Lima 59.74
2. João Gomes Jr. 1:00.06
3. Caio Pumputis 1:00.11
4. Felipe França 1:00.55
5. Pedro Cardona 1:00.71
6. Evandro Silva 1:01.21
7. Andreas Mickosz 1:01.38
8. Diego Prado 1:01.48

Na primeira bateria, Felipe Lima já nadou abaixo do índice com um tempo de 59.74, com um forte parcial nos 50 metros (27.41). Na segunda série, os nadadores seguraram mais, com nenhum tempo abaixo de um minuto. A final deve ser interessante, já que os cinco primeiros das eliminatórias já nadaram abaixo do índice olímpico, sendo que no máximo dois atletas podem se classificar para o evento em Tóquio 2020.

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA



Nenhum comentário:

Postar um comentário