Natação tem semana movimentada com Seletivas Olímpicas em vários países - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Natação tem semana movimentada com Seletivas Olímpicas em vários países

Compartilhe

O mês de abril está sendo intenso no mundo da natação, com campeonatos nacionais e seletivas olímpicas em vários países. Agora você confere um resumo dos principais destaques nas competições da última semana.

PAÍSES BAIXOS

Os Países Baixos tiveram a terceira etapa de seleção para a equipe olímpica de natação nesta semana em Eindhoven. A primeira foi o Mundial de Esportes Aquáticos 2019, em Gwangju, na Coreia do Sul, que classificou todos os nadadores do país que ficaram nas 12 primeiras posições. A segunda oportunidade foi em um meeting em Rotterdam, em dezembro de 2020. Além do meeting desta semana, os neerlandeses também poderão se classificar através do Campeonato Europeu, que será disputado em maio, desde que façam um tempo abaixo do exigido pela Real Federação Neerlandesa de Natação (KZNB).

Kira Toussaint foi o destaque nas provas em Eindhoven quebrando o recorde europeu dos 50m costas feminino (prova não olímpica) com um tempo de 27.10, apenas 12 centésimos atrás do recorde mundial da chinesa Liu Xiang (26.98). A nadadora também venceu os 100m costas com 58.65, novo recorde nacional, e fez o índice nos 200m costas nadando para 2:10.02 nas eliminatórias. Veja a final dos 50m costas feminino no vídeo abaixo:

“O índice olímpico nos 200m costas foi uma boa confirmação de que estou nadando bem. Especialmente para os 100m costas, meu grande objetivo neste verão em Tóquio. O recorde europeu nas 50m costas é a confirmação de que a velocidade também está boa. Então que venham os 100!”, disse Toussaint em entrevista após o evento.

A campeã olímpica da maratona aquática, Sharon Van Rouwendaal também fez o índice dos 200m costas, com um tempo de 2:09.72. A nadadora deve competir na piscina e nas águas abertas em Tóquio.

Uma das principais disputas do campeonato foi a da segunda vaga olímpica do país, nos 50m livre feminino. Ranomi Kromowidjojo já estava classificada pelo resultado no último mundial. Enquanto Valerie Van Roon conseguiu o índice olímpico no Meeting de Rotterdam. Mas Femke Heemskerk não pôde participar do segundo evento classificatório porque seu marido testou positivo para COVID-19 na época e ela teve que ficar em quarentena. 

Heemskerk teria o evento em Eindhoven como chance para melhorar os 24.63  de Van Roon para disputar os 50m em Tóquio e ela conseguiu. A nadadora fez 24.43, ficando em segundo lugar e conseguindo se classificar para disputar a prova na Olimpíada. Kromowidjojo venceu com 24.11 (segundo melhor tempo do ano), com Valerie Van Roon em terceiro com um tempo de 24.84.

Nadadores dos Países Baixos  classificados a Tóquio 2020 até o momento:
Feminino:
Ranomi Kromowidjojo – 50m e 100m livre feminino
Femke Heemskerk – 50m e 100m livre
Kira Toussaint – 100m e 200m costas
Tes Schouten – 100m peito
Sharon Van Rouwendaal - 200m costa

Masculino:
Arno Kamminga - 100m e 200m peito
Jesse Puts – 50m livre
Thom de Boer – 50m livre
Arjan Knipping – 400m medley

ÁFRICA DO SUL

Tatjana Schoenmaker em ação no Campeonato Sul-africano de natação - Foto: Gallo Images

Na Seletiva Olímpica da África do Sul, Tajana Schoenmaker quebrou o recorde africano em duas provas. Nos 100m peito feminino, Schoenmaker fez um tempo de 1:05.74. Já nos 200m peito, a sul-africana fez 2:20.17, melhor marca do mundo no ano. A atleta foi medalha de prata no último mundial e não terá a concorrência da russa Yuliya Efimova, atual campeã do mundo, que não conseguiu se classificar para os 200m peito na seletiva da Rússia. A finalista mundial Kaylene Corbett também conseguiu o índice da prova fazendo um tempo de 2:25.18.


O campeão olímpico Chad le Clos fez o índice olímpico no início da semana nos 200m borboleta masculino, com 1:55.88, mas não conseguiu o tempo na prova dos 100m borboleta. O nadador venceu a final com um tempo de 52.13, acima dos 51.96 exigidos pela FINA

Na final do revezamento 4x100m livre, a equipe formada por Aimee Canny, Emma Chelius, Erin Gallagher e Rebecca Meder fez um tempo de 3:40.29, assumindo a liderança do ranking que vai classificar quatro equipes para a Olimpíada. Já estão classificadas, por ficarem nas 12 primeiras posições do Mundial de 2019, as equipes de Austrália, Canadá, Suécia, Estados Unidos, Japão, Países Baixos, China, Alemanha, Comitê Olímpico Russo, Hong  Kong, República Checa e Polônia.  

Os países que tiverem os quatro melhores tempos, entre os que ainda não estão classificados na prova garantem, um lugar nos Jogos Olímpicos. No momento as vagas iriam para África do Sul, Brasil, Singapura e Suíça. O Brasil liderava a disputa com os 3:40.39 feitos no Pan de Lima, mas poderá melhorar sua marca em uma tomada de tempo na Seletiva Olímpica Brasileira, que será realizada entre 19 e 24 de abril no Rio de Janeiro.

Os critérios de seleção da África do Sul dão preferência para os nadadores que fizerem o índice “A” da FINA na seletiva. Mas nas provas que ainda tiverem vagas após a seletiva, serão aceitos os tempos dos atletas em outras competições aprovadas pela Federação Internacional entre maio de 2019 e junho de 2021.

Nadadores da África do Sul classificados a Tóquio 2020 na seletiva:
Feminino:
Tatjana Schoenmaker – 100m e 200m peito
Kaylene Corbett – 200m peito

Masculino
Chad le Clos – 200m borboleta
Ethan du Preez – 200m borboleta 

JAPÃO

A Federação Japonesa de Natação (JASF) divulgou nesta segunda-feira (12), a lista completa com os 33 nadadores convocados para representar o país sede dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O Surto Olímpico acompanhou as finais da forte seletiva do país na última semana e já tinha anunciado os 29 nadadores que tinham conseguido o índice exigido pela JASF. A entidade seleciona apenas os atletas que teriam tempo para se classificar à final do último Mundial de Natação, elevando o nível da equipe. Os nomes extras divulgados pela federação, são de nadadores convocados para completar as equipes de revezamento

Daiya Seto na disputa dos 400m medley na seletiva japonesa -Foto: Kyodo News

A delegação japonesa terá 17 homens e 16 mulheres. Os destaques são Daiya Seto, atual campeão mundial dos 200m e 400m medley, e Rikako Ikee, nadadora que superou uma batalha contra a leucemia para garantir uma vaga nos revezamentos 4x100m livre e 4x100m medley.


Nadadores do Japão em Tóquio 2020:
Masculino:
Daiya Seto - 200m e 400m medley, 200m borboleta
Yuki Ikari - 400m medley
Shoma Sato - 200m peito e 4x100m medley (peito)
Katsuo Matsumoto - 200m livre, 4x100m e 4x200m livre
Konosuke Yanagimoto – 4x200m livre
Kosuke Hagino – 200m medley e 4x200m livre
Takahashi Kotaro – 4x200m livre
Ryosuke Irie – 100m e 200m costas, 4x100m medley (costas)
Keita Sunama - 200m costas
Tomoru Honda - 200m borboleta
Ryuya Mura - 200m peito
Katsumi Nakamura - 100m livre, 4x100m livre e 4x100m medley
Kaiya Seki – 4x100m livre
Namba Akira – 4x100m livre
Naoki Mizunuma - 100m borboleta e 4x100m medley (borboleta)
Takeshi Kawamoto - 100m borboleta 
Shinri Shioura - 4x100m livre

Feminino:
Yui Ohashi - 200m e 400m medley
Ageha Tanigawa - 400m medley
Rikako Ikee - 4x100m livre e 4x100m medley (borboleta)
Waka Kobori - 400m e 800m livre
Miyu Namba - 400m e 800m livre
Kanako Watanabe - 100m e 200m peito, 4x100m medley (peito)
Reona Aoki - 100m peito
Anna Kinoshi - 4x100m medley (costas)
Miho Teramura - 200m medley
Suzuka Hasegawa - 200m borboleta
Natsumi Sakai - 4x100m livre
Chihiro Igarashi - 4x100m e 4x200m livre
Rika Omoto - 4x100m livre
Rio Shirai - 4x200m livre
Aoi Masuda - 4x200m livre
Nagisa Ikemoto - 4x200m livre

NOVA ZELÂNDIA

O grande destaque do Campeonato Neozelandês de Natação foi Lewis Clareburt. O nadador de 21 anos é especialista nas provas de medley e quebrou três recordes nacionais. Clareburt tem um bronze nos 400m medley no Mundial de 2019 e nadou para 4:09.87, melhorando em mais de dois segundos o tempo que lhe deu uma medalha na Coreia do Sul.

Lewis Clareburt se prepara para nadar os 200m medley - Foto: Reprodução/BW Media/ Swimming New Zealand

Já nos 200m medley, o nadador fez um tempo de 1:57.89 para vencer a competição e garantir o índice olímpico na prova. Ele ainda fez o recorde nacional dos 100m livre masculino, com 48.96, e se tornou o primeiro nadador kiwi a fazer a prova abaixo dos 49 segundos.

A campeã mundial júnior, Erika Fairweather, venceu os 400m livre com  4:06.54. A marca é índice olímpico e abaixo do recorde nacional que era de 17 anos atrás.

Foto de capa: Kees-Jan van Overbeeke


Nenhum comentário:

Postar um comentário