Marco Gregório levanta 362kg e termina em quarto no Pan-Americano; Serafim Veli sente desconforto - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Marco Gregório levanta 362kg e termina em quarto no Pan-Americano; Serafim Veli sente desconforto

Compartilhe
Marco Gregório na disputa do Campeonato Pan-Americano de Levantamento de Pesos

Os brasileiros Marco Túlio Gregório e Serafim Veli competiram nesta quinta-feira (22) na categoria até 96kg do Campeonato Pan-Americano de Levantamento de Pesos. Melhor para Marco Gregório, que levantou 362kg no total (juntando as provas de arremesso e arranco) e terminou em quarto lugar em Santo Domingo, na República Dominicana. Outro brasileiro na categoria, Serafim abandonou após desconforto na prova de arremesso.


O título de campeão da categoria ficou com Jonathan Rivas, da Colômbia, quarto do mundo no ranking olímpico. O colombiano levantou 393kg, sendo 180kg no arranco e 213kg no arremesso, esse último com até certa facilidade. A prata ficou com o canadense Boady Santavy, levantando 181kg no arranco - novo recorde pan-americano - e 208kg no arremesso. Completou o pódio o estadunidense Nathan Damron, com 374kg no total.


O Campeonato Pan-Americano conta pontos decisivos para o ranking olímpico. Hoje, Serafim e Marco ocupam, respectivamente, a 23ª e 25ª posição do ranking olímpico na categoria até 96kg. Porém, com os cortes e limites de classificados para os países punidos, ambos sobem no ranking. Isso sem contar a Colômbia, que está suspensa e pode ficar fora dos Jogos de Tóquio.


Confira como foi a prova do arranco

Serafim Veli iniciou com 155kg no arranco e passando com facilidade. Mas, na sequência, acabou errando nas duas pedidas em 160kg e 161kg, fechando com a primeira tentativa válida. O resultado é bem inferior aos 171kg que o Veli levantou nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019.


Outro brasileiro na disputa, Marco Túlio Gregório começou com 162kg e não teve dificuldades de encaixar o levantamento, executando com tranquilidade. Entretanto, o brasileiro não levantou 168kg em duas tentativas e parou nos 162kg. Com a marca, Marco terminou em quinto, enquanto Serafim foi o sexto lugar no arranco.


O ouro ficou com o canadense Boady Santavy, que levantou 191kg - novo recorde pan-americano no arranco. A prata foi para o colombiano Jhonatan Rivas, com 182kg, enquanto o bronze ficou com o venezuelano Keydomar Vallenilla, que levantou 175kg.


Confira como foi a prova do arremesso

Veli iniciou nos 185kg na prova de arremesso e errou a primeira tentativa. Aparentemente incomodado com alguma lesão, o brasileiro tirou o uniforme e abandonou a competição, ficando sem marca no arremesso. 


Outro a ficar sem marca foi o venezuelano Keydomar, bronze no arranco. Ele arriscou tentar levantar direto 210kg, mas após fazer muito esforço, o halterofilista não conseguiu subir a barra, terminando sem arremesso válido. 


Bom para Marco Túlio, que arremessou 200kg, igualou sua melhor marca do ciclo olímpico na prova e fechou a competição com um total de 362kg levantados na quarta colocação.


O ouro ficou para o colombiano Jonathan Rivas, sexto do mundo em 2019, que levantou 213kg; prata foi para Santavy, do Canadá, com 208kg, enquanto o norte-americano Nathan Danrom, ficou com a terceira posição.


Colômbia tem mais um dia com medalhas

Na categoria até 71kg feminino melhor para a estadunidense Meredith Alwine, que levantou 103kg no arranco e 135kg no arremesso, totalizando 238kg. A prata e o bronze foi para a forte equipe da Colômbia com Mari Sanchez e Mayling Echeverria, com 231kg e 230kg, respectivamente. A diferença da halterofilista dos Estados Unidos - 11ª no ranking mundial - foi toda no arremesso, quando ela levantou sete quilos a mais que as adversárias.


A Colômbia também veio forte na disputa até 89kg entre os homens, com ouro para Diego Betancur e bronze para Yeimar Mendonza. Com a marca total de 365kg, Diego levantou cinco quilos a mais que o segundo colocado, o cubano Olfides Saez (355kg), nas duas provas. 


Equador com ouro no 76kg feminino

O Equador dominou a categoria com a atleta Neisi Patricia Dajomes, número 6 do mundo no ranking de 2019, que faturou a medalha dourada após levantar 115kg no arranco e 135kg no arremesso, um total de 250kg. A marca da equatoriana foi 15kg maior do que os 235kg de Katherine Nye (USA). Anacarmen Torres, do México, ficou com o bronze geral da competição. A marca foi de 233kg juntando arremesso e arranco.


O campeonato é o primeiro da delegação brasileira desde 2019, fechando mais de um ano de ausência de provas internacionais. Mesmo sem ritmo de competição, os brasileiros têm feito boas provas visando a classificação olímpica. Na terça, Natasha Rosa foi prata na prova de arranco.


Nesta sexta-feira (23), Jaqueline Ferreira compete na categoria até 87kg. No sábado (24) é a vez do tricampeão panamericano Fernando Reis lutar pelo ouro na categoria até 109kg.


Foto em destaque: Reprodução/Canal Olímpico do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário