Atleta do Catar é vítima de racismo em hotel no Cancun Hub - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Atleta do Catar é vítima de racismo em hotel no Cancun Hub

Compartilhe

O jogador de vôlei de praia Cherif Younousse Samba, que representa o Catar no Circuito Mundial, foi vítima de racismo por funcionário de hotel na bolha do Cancun Hub, um conjunto de três etapas realizada dentro do Grand Oasis Cancun. Segundo a Federação Internacional de Voleibol (FIVB) o funcionário foi afastado e o atleta teve o apoio necessário.


Em comunicado, a FIVB disse que "condena veementemente esse comportamento totalmente inaceitável" e que mantém uma política de "tolerância zero contra todas as formas de discriminação".


O comunicado dizia ainda que a Federação trabalhou com a organização local e a gerência do hotel para "garantir que as ações cabíveis fossem tomadas", culminando na remoção do funcionário do hotel.


Cherif Younousse é nascido no Senegal e desde 2012 representa o Catar. Ao lado do brasileiro Jefferson ele levou a bandeira catari pela primeira vez ao evento do vôlei de praia em Jogos Olímpicos na Rio-2016.


Surte + Brasil tem 6 duplas na fase principal em Cancún


Cherif e Ahmed têm jogado muito bem em Cancún - Foto: Divulgação/FIVB

Ao lado de Ahmed Tijan, a dupla vem de duas finais consecutivas em Cancún, com duas pratas contra Mol/Sorum, da Noruega. Hoje a dupla é uma das candidatas a pódio em qualquer evento internacional que disputam.


"A FIVB está em contato com o Cherif e a Associação de Voleibol do Catar (QVA) para dar mais apoio. Todas as partes desde então expressaram seu acordo e satisfação com as ações tomadas para resolver esta situação".


Cherif e Ahmed estreiam nesta tarde no terceiro e último torneio em solo mexicano. A competição segue até o próximo final de semana. 


Surte + Prata de Cherif/Ahmed é a melhor colocação de uma equipe asiática em eventos 4 estrelas do Circuito Mundial


Foto em destaque: Divulgação/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário