Ministra olímpica diz que atletas japoneses não serão imunizados por vacina oferecida pela China - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ministra olímpica diz que atletas japoneses não serão imunizados por vacina oferecida pela China

Compartilhe


Um dia depois da China se disponibilizar para distribuir vacinas contra o coronavírus a todos os participantes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, a ministra olímpica do Japão, Tamayo Marukawa, informou nesta sexta-feira (12) que os atletas japoneses não estarão aptos a recebê-las, a menos que o país aprove as doses chinesas.


"Acho que será uma decisão para os países onde as vacinas chinesas foram aprovadas. Não estou ciente se alguma empresa chinesa solicitou a aprovação de vacinas chinesas em nosso país", disse Marukawa, respondendo a repórteres numa coletiva de imprensa.


O plano de imunização aos atletas das Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio-2020 e Pequim-2022 foi proposto pela China, que se ofereceu a distribuir as vacinas a todos os participantes dos quatro eventos. A ideia foi anunciada pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, na última quinta-feira (11).


Segundo informado pelo alemão, as doses serão disponibilizadas por meio de duas formas: além de distribuída diretamente nos países em que já há acordos com o governo chinês, também será compartilhada através da colaboração de parceiros internacionais para as nações sem contrato com as fabricantes chinesas, como é o caso do Japão.


A ministra ainda reiterou que os organizadores já enumeraram uma série de medidas preventivas para que os Jogos possam ser realizados sem a necessidade de uma vacinação em massa. Tanto que, segundo ela, a vacinação não será obrigatória para quem os atletas que forem participar do megaevento.


Foto de capa: Issei Kato/REUTERS 

Nenhum comentário:

Postar um comentário