China se oferece para vacinar atletas participantes das Olimpíadas de Tóquio-2020 e Pequim-2022 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

China se oferece para vacinar atletas participantes das Olimpíadas de Tóquio-2020 e Pequim-2022

Compartilhe


 

A China, através de seu comitê olímpico nacional (COC), se ofereceu para distribuir doses de vacinas do coronavírus a todos os participantes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 e de Pequim 2022. A informação foi confirmada pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, que discursou nesta quinta-feira (11), na 137ª Sessão da entidade.


Alguns detalhes sobre a proposta foram divulgadas por Bach. O COI pagará por todas as doses, incluindo atletas olímpicos e paralímpicos. Para cada compra, a entidade também disponibilizará mais duas doses para serem distribuídas à população daquele país. Não foi informado, porém, quando as vacinas ficarão disponíveis. 


No entanto, Bach informou que as doses serão disponibilizadas através da colaboração com parceiros internacionais ou diretamente nas nações em que já há acordos com o governo chinês. Vale lembrar que o Brasil tem contrato com a fabricante chinesa Sinovac, que desenvolve a CoronaVac em parceria com o Instituto Butantan.


"Essa cooperação com o COI para disponibilizar as doses da vacina poderão ser de duas formas: via colaboração de parceiros internacionais ou em países em que já há acordos de fornecimento de vacina com o governo chinês", explicou Thomas Bach, a quem tratou a proposta chinesa como uma "gentil oferta".


"Estamos gratos por esta iniciativa, que mostra o verdadeiro espírito olímpico de solidariedade. Essas iniciativas são um marco para assegurar a segurança dos Jogos de Tóquio. São nossa demonstração de solidariedade com o povo japonês, por quem temos o maior respeito. É o símbolo de uma unidade global necessária para superarmos a Covid-19", disse ele.


Bach também reiterou que os esforços para vacinar todos os atletas fazem parte do plano do COI e dos organizadores de realizar os Jogos de Tóquio de forma segura. Ele, no entanto, garantiu que não vai "furar" a fila das prioridades globais de vacinas, nem mesmo vai impor obrigatoriedade de imunização aos participantes.


Também vale destacar que alguns países, como Hungria, Israel, Lituânia e Sérvia já estão em processo de vacinação de suas delegações olímpicas e paralímpicas. Atletas mexicanos também serão vacinados prioritariamente pelo governo de seu país. Já países como Alemanha, Canadá, Grã-Bretanha, Itália e o próprio Brasil não deram prioridade a seus esportistas.


Os Jogos Olímpicos de Tóquio vão ocorrer de 23 de julho a 08 de agosto, sendo sucedidos pelas Paralimpíadas, a ocorrerem de 24 de agosto a 05 de setembro. O revezamento da tocha olímpica está previsto para começar daqui a duas semanas, em 25 de março. Por volta desta data, o martelo será oficialmente batido sobre a presença de espectadores estrangeiros nos Jogos.


Foto de capa: Kazuhiro Nogi/AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário