Final emocionante e definição de vagas olímpicas marcam Copa do Mundo de Sabre em Budapeste em retorno da esgrima - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Final emocionante e definição de vagas olímpicas marcam Copa do Mundo de Sabre em Budapeste em retorno da esgrima

Compartilhe

Depois de um ano sem disputas, a esgrima mundial voltou aos holofotes em ótimo nível, com a Copa do Mundo de Sabre, em Budapeste (HUN). Em uma final de encher os olhos, o sul-coreano Oh Sangsuk precisou dar o toque decisivo por duas vezes antes de ter a vitória por 15-14 sobre o húngaro Szilágyi Áron oficializada e a húngara Marton Anna fez uma campanha incrível para levar não só o título, como uma das nove vagas olímpicas que foram atribuídas durante o dia.

Pela Copa do Mundo feminina, a húngara Marton Anna aproveitou bem o fator casa. Ela que entrou sem a vaga olímpica garantida, venceu tranquilamente a francesa Cecilia Berder por 15-9 para levar o título. Mais importante ainda, ela derrotou a compatriota Pusztai Liza na semifinal em uma disputa direta pela vaga olímpica, também por 15-9. A sul-coreana Yoon Jisu ficou com a outra medalha de bronze.

Já pela Copa do Mundo masculina, dois dos sabristas mais vistosos fizeram um grande duelo na final. O bi-campeão olímpico (2012 e 2016) Szilágyi Áron foi ao intervalo com uma vantagem de 8-5, mas o sul-coreano Oh Sanguk mostrou porque é o número 1 do mundo e virou para 10-8, consolidando a vantagem até o 14-13. Szilágyi empatou e Oh fez o toque final, mas o árbitro voltou o ponto por precaução e o resultado foi o mesmo: vitória do sul-coreano. Matyas Szabo, da Alemanha, e Sandro Bazadze, da Geórgia, levaram o bronze.

Além de Marton, a grega Theodora Gkountoura, a chinesa Shao Yagi, a japonesa Emura Misaki e a canadense Gabriella Page garantiram hoje vaga no sabre feminino individual. Japão, China e Hungria ainda podem enviar equipes. Já no masculino Kamil Ibragimov, da Rússia, Xu Yingming, da China, e Yoshida Kemto, do Japão, e Shaul Gordon, do Canadá, carimbaram suas vagas no individual. Rússia e França disputam a última vaga por equipes em jogo neste domingo.


A Copa do Mundo de Sabre termina neste domingo com as disputas por equipe, que definirão as últimas vagas olímpicas. No masculino, o Brasil, com Bruno Pekelman, Enrico Pizzi, Henrique Garrigos e Matheus Becker estreia às 10h (horário de Brasília) contra o Egito, um dos já classificados. França e Rússia, cabeças 5 e 6, estão em lados opostos e disputam a última vaga.

Surte+ Bruno Pekelman lidera esgrima do Brasil com boa participação na Copa do Mundo de Sabre em Budapeste

A chave feminina ainda não saiu, mas o Brasil, com Karina Trois, Luana Pekelman e Pietra Chierighini, deve enfrentar a Polônia pela primeira rodada, enquanto Hungria e Ucrânia, cabeças 5 e 6, disputam uma das vagas. Curiosamente, Tunísia e Egito devem se enfrentar na primeira rodada, mas para o Egito uma vitória da Tunísia e eventual classificação pelo top16 mundial é mais interessante para liberar uma vaga continental no individual, já que o Egito precisaria chegar na final para classificar sua equipe .

Surte+ Pietra Chierighini é destaque brasileiro na Copa do Mundo de Sabre feminino em Budapeste



As campanhas





Oh passou pelo francês Elliot Bibi e o iraniano Ali Pakdaman antes de triturar o russo Kamil Ibragimov pelas quartas (15-5) e segurar a recuperação do alemão Matyas Szabo na semi, fechando por 15-10.

Szilagyi passou sufoco diante do romeno Iulian Teodosiu (15-14) nas quartas, mas o georgiano Sandro Bazadze não foi páreo para ele na semifinal, caindo por 15-6.

Marton mostrou superioridade por todo o dia para levar o título. Ela iniciou com vitórias tranquilas sobre a também húngara Battai Sugar Katinka (15-4) e a francesa Malina Vongsavady (15-10), antes de ter um duelo disputado contra a sul-coreana Kim Jiyeon, número 6 do mundo por 15-12. Nas quartas, passou pela russa Olga Nikitina por 15-7, antes do duelo nervoso contra Pusztai.

Pusztai fez uma competição incrível vencendo de virada a lenda norte-americana Mariel Zagunis por 15-14 e a russa Sofia Pozdniakova por 15/12 nas quartas. Medalhista de ouro em sabre feminino e sabre misto nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, ela junta forças a Marton e Katona Renata no domingo para tentar classificar a Hungria por equipes (veja mais sobre a corrida olímpica abaixo).

Berder teve uma campanha relativamente tranquila durante a competição: passou pela mexicana Julieta Toledo (15/8), Sofia Ciaraglia (15/10), húngara Katona Renata (15/12), e chinesa Shao Yaqi (15/11) antes de derrotar a sul-coreana Yoon Jisu (15/9) para atingir a decisão.

Na esgrima feminina, a espada é considerada a arma mais difícil de se prever, pela alta quantidade de atletas de elite e a falta de domínio de uma delas. Já no sabre, o domínio é claro da ucraniana Olga Kharlan, dona de quatro títulos mundiais e que foi bronze em Londres 2012 e Rio 2016. Portanto foi com uma grande surpresa que ainda no início da manhã húngara, a principal favorita do torneio perdeu a liderança que tinha (14-11) para a polonesa Sylwia Matuszak ainda na estreia, desperdiçando 'quatro toques do jogo' e perdendo por 15-14.

Outra favorita a cair cedo foi a norte-americana Anne-Elizabeth Stone diante da húngara Katona Renata por 15-14. Já a francesa Manon Brunet, 3ª do mundo, foi surpreendida nas oitavas pela sul-coreana Yoon Jisu em combate definido no ponto decisivo também, 15-14. Yoon aproveitou bem a importante vitória para levar o bronze.


Veja como está a Corrida Olímpica no Sabre Feminino


Equipes: Rússia, França, Itália, Coreia do Sul, EUA. Tunísia se garante pela vaga continental se terminar em 16º. Hungria, Ucrânia, China e Japão brigam pelas duas ou três últimas vagas.


Vagas Individuais:

2 Europa: Olga Kharlan leva a primeira vaga, se a Ucrânia ficar de fora por equipes, assim como a húngara Marton Anna. Como não tem chances de Hungria e Ucrânia ficarem de fora, a grega Theodora Gkountoura se assegurou nos Jogos Olímpicos. Bianca Pascu, da Romênia,  ainda tem remotas chances: tem que torcer para que Hungria seja campeã amanhã, se classifique pela vaga mundial, e a Ucrânia entre pela vaga europeia, assim liberar uma nova vaga individual para o continente.

2 Ásia: Se Hungria for campeã, a Coreia do Sul sair do top4 e pega a vaga continental eliminando a China e Japão do torneio pro equipes. Neste caso, Shao Yaqi, da China, e Emura Misaki, do Japão pegam as vagas asiáticas no individual. Se Coreia do Sul confirmar o favoritismo, China e Japão disputam uma das vagas por equipes, abrindo mais uma vaga no individual, destinada a Bhavani Devi Chadalavada Anandha Sundhararaman, para alegria dos locutores esportivos.

1 América: A argentina Maria Belen Perez Maurice lutou bastante, mas caiu para a francesa na chave de 64. Assim, a canadense Gabriella Page se garantiu na disputa, e a argentina chega ao Pré-Olímpico das Américas como principal cabeça-de-chave. A brasileira Karina Trois também estará no Panamá em busca da vaga olímpica.

1 África: A tunisiana Amira Ben Chaabane (33ª) já está garantida nos Jogos Olímpicos, mas tentará classificar sua equipe amanhã. Se conseguir, abre uma vaga no individual para o continente e vai para a egípcia Nada Hafez (36ª).


Veja como está a Corrida Olímpica no Sabre Masculino:


Equipes: Coreia do Sul, Hungria, Itália, Alemanha, Irã, EUA e Egito classificados. Rússia e França brigam pela última vaga.


Vagas Individuais:


2 Europa: França e Rússia disputam a última vaga por equipes. Se França classificar-se, Kamil Ibragimov pega uma das vagas do individual e se a Rússia for para a disputa por equipes, o francês Bolade Apithy representará o país hexagonal nos Jogos. A segunda vaga europeia já era desde 2020 do georgiano Sandro Bazadze, semifinalista em Budapeste.

2 Ásia: Sem seu rival direto, Xu Yingming assegurou a vaga chinesa como melhor asiático, com exceção da Coreia do Sul e Irã, já classificados por equipes. Yousef Alshamlan, de Kuwait, ficou a um embate da segunda vaga, mas vaga olímpica, mas ao perder na fase de dezesseis avos, ela foi para o japonês Yoshida Kemto por apenas meio ponto no ranking.

1 América: Com a queda de Pascual Maria di Tella, o canadense Shaul Gordon assegurou a vaga olímpica pelo continente. O argentino será o principal favorito para a vaga no Pré-Olímpico continental no Panamá em abril, que também contará com o brasileiro Bruno Pekelman.

1 África: O tunisiano Fares Ferjani já estava classificado desde o ano passado.

Fotos: FIE / Augusto Bizzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário