Bruno Pekelman lidera esgrima do Brasil com boa participação na Copa do Mundo de Sabre em Budapeste - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Bruno Pekelman lidera esgrima do Brasil com boa participação na Copa do Mundo de Sabre em Budapeste

Compartilhe
Bruno Pekelman Budapest world cup sabre fencing brazil esgrima

O Brasil fez bonito na volta a esgrima após um ano de interrupção. Na Copa do Mundo de Sabre, disputada em Budapeste, capital da Hungria, quatro brasileiros tiveram resultados animadores para o futuro da esgrima nacional. O destaque foi Bruno Pekelman, melhor sabrista do país e que passou de fase, mas não avançou para a chave principal. Enrico Pezzi e Henrique Garrigos também venceram duas partidas e o ainda cadete Matheus Becker saiu sem vitórias, em sua sua primeira competição adulta internacional.

Todos os principais atletas do sabre encontram-se em Budapeste na última disputa antes da definição final das vagas olímpicas. O Brasil não pode mais se classificar pelo ranking mundial, mas Bruno Pekelman será o representante no Pré-Olímpico das Américas e usou a competição para ganhar ritmo de jogo antes da competição que será realizada em abril, no Panamá.

O paulista de 20 anos, 180º melhor do mundo, venceu na fase preliminar o tcheco Krystof Cacek (sem ranking, 5-3) e o polonês Marcin Lipinski (451º, 5-1), mas perdeu para o romeno Aln Badea (77º, 5-1) e para o venezuelano José Quintero (257º), o sul-coreano Lee Jonghyun (122º) e o egípcio Ziad Elsissy (34º), todos estes por 5-3.

Com duas vitórias, Pekelman classificou-se  para a fase preliminar de 128, conhecido popularmente por T256. O brasileiro desafiou o italiano Matteo Neri, número 1 do ranking cadete entre 2014 e 2016, 2º melhor juvenil de 2017/2018 e atual 89 do mundo. 

Após um início animador, Pekelman permitiu uma série de ataques do rival italiano, que acabou definindo o jogo por 15-4. Pekelman terminou o torneio em 143º geral. O italiano também venceu o ucraniano Oleksiy Statsenko (78º, 15-13) e está na fase final.

Para o mestre Régis Trois, um dos técnicos da seleção em Budapeste ao lado de Alkhas Lakerbai, “Bruno jogou muito bem nas pules classificatórias. Jogo ofensivo bem eficiente, bom trabalho de pernas. Não demonstrou muito nervosismo nesta fase. Contra o italiano, não apresentou o mesmo trabalho ofensivo, ficando à mercê dos ataques rápidos do rival e na defensiva não conseguiu apresentar seu jogo”.

Curiosamente, outro brasileiro foi derrotado por Matteo Neri na fase de grupos: Enrico Pezzi (sem ranking internacional, número 5 do Brasil) venceu o tcheco Sasa Srp (560º, 5-2) e o polonês Mateusz Knez (203º, 5-4) mas com derrotas para o japonês Hoshino Kento (102º, 5-1), canadense Shaul Gordon (21º, 5-1), grego Dimitrios Kafataridis (236º, 5-1) e para Neri (5-3). 

Pezzi terminou em 162º lugar, fora da fase final por saldo de toques. Ele escorregou no penúltimo combate e sofreu uma lesão na parte posterior da coxa. Para Trois, “Enrico iniciou bem a pule. Empreendeu um jogo mais ofensivo, tendo necessidade de acertar o trabalho de pernas, muito grande e sem ritmo no início”.



Henrique Garrigos (369º do ranking e 3º melhor do ranking brasileiro), ficou uma posição abaixo de Pezzi, em 163º geral e também com duas vitórias. Ele venceu o espanhol Andres Hernandez Caballero (151º, 5-4) e o grego Marios Giakoumatos (sem ranking, 5-1), mas caiu para o japonês Shimamura Tomohiro (60º, 5-0), o francês Jean-Philippe Patrice (134º, 5-2), o italiano Dario Cavaliere (43º, 5-0) e o cazaque Damir Ibragimov (298º, 5-2). 

Na avaliação de Trois, “ele estava nervoso ao iniciar seus primeiros combates, fazendo com que levasse alguns toques bobos, que, normalmente, não leva. Após a correção, voltou ao seu jogo ofensivo com mais eficiência, acertando o trabalho de pernas”.

Matheus Becker, com apenas 16 anos, não venceu nenhum combate mas fez jogos apertados contra o russo Anatoliy Kostenko (76º) e o ucraniano Vasyl Humen (444º), perdendo por 5-4 ambos. Ele também perdeu para o francês Fabien Ballorca (124º, 5-2), o romeno Codrin Cozmuleanu (265º, 5-1), o húngaro Kossuth Balint (164º, 5-1) e o argentino Pascual Maria di Tella (35º, 5-0). Becker ficou em 192º lugar dentre os 205 esgrimistas que disputam o torneio. 

Como afirmou Trois, ele “é o mais novo no grupo, em sua primeira participação em eventos desta grandeza. Demonstrou bastante apreensão em seus combates. Apesar disso, fez vários toques importantes, faltando um pouco mais de experiência e maturidade de competição internacional”

Os 48 esgrimistas que se classificaram hoje se unem aos 16 melhores sabristas do mundo para a fase final a ser disputada no sábado (13), que definirá as cinco últimas vagas olímpicas no individual. Com os resultados de hoje, Fares Ferjani, da Tunísia, assegurou a vaga africana, restando ainda uma das Américas (disputa entre Gordon e di Tella), e duas da Ásia e da Europa.

Becker, Garrigos, Pekelman e Pezzi voltam em pista no torneio por equipes que ocorre neste domingo (14). Na sexta-feira (12), é a vez de Karina Trois, Luana Pekelman e Pietra Chierreghini disputarem a etapa feminina da Copa do Mundo de Sabre em Budapeste.

Fotos: CBE / FIE - Augusto Bizzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário