Comitê Organizador de Tóquio 2020 define data-limite para definir presença de público na Olimpíada - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Comitê Organizador de Tóquio 2020 define data-limite para definir presença de público na Olimpíada

Compartilhe


Com o aumento das especulações se teremos a presença ou não de público nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a presidente do Comitê Organizador, Seiko Hashimoto, disse que uma decisão oficial sobre o assunto será divulgada antes de 25 de março, data que marca o início do revezamento da tocha. Informações sobre a capacidade das arenas de competição serão confirmadas até o fim de abril.


Segundo a chefe, que falou em entrevista coletiva nesta quarta-feira (03), após reunião com organizadores, a intenção é ter um definição o quanto antes para mostrar à população um plano de contingência com protocolos rígidos contra a Covid-19 para tranquilizá-la, já que a maioria dos habitantes locais tem se mostrado contra a realização dos Jogos até o momento.


"Não é sobre ser difícil ou não (receber estrangeiros), é sobre se levaria a Jogos seguros para os cidadãos japoneses, pois esta é nossa prioridade. Espectadores estrangeiros e nacionais querem ver os Jogos, mas a segurança precisa ser mantida ou a indefinição é um fardo no aspecto mental. Este é um ponto que realmente precisamos levar em consideração", disse Hashimoto.


Mais cedo, antes da reunião envolvendo COI, IPC, governo de Tóquio e governo japonês que sucedeu a coletiva, o jornal local Mainchini havia dito que os organizadores já estavam se preparando para realizar os Jogos apenas com público local, proibindo a entrada de estrangeiros para conter a disseminação do coronavírus durante o megaevento. A decisão oficial, como dito, ainda será anunciada.


A ex-patinadora e ciclista, que participou de sete Olimpíadas durante sua carreira, reiterou que não foi discutida com o Comitê Olímpico Internacional (COI) e Comitê Paralímpico Internacional (IPC) sobre permitir a entrada de espectadores estrangeiros vacinados, mas ressalta que essa opção é vista com bons olhos.


"Sobre vacinas, originalmente foi mencionado pelo COI que não será um pré-requisito, mas para segurança do evento uma alta taxa de vacinação seria algo positivo para espectadores e os cidadãos japoneses", disse.


Com a campanha de vacinação ainda em um estágio muito inicial, o Japão deve prorrogar o estado de emergência, que se encerraria no dia 8 de março, por mais duas semanas. Hashimoto se mostrou otimista, mas assegurou que há um plano B casos as restrições forem além de 25 de março.


"A possibilidade de ampliação de duas semanas é algo que estamos cientes. Uma decisão não foi tomada oficialmente. De qualquer forma entregar os Jogos de forma segura são a prioridade. Acreditamos que não seremos afetados se as medidas forem tomadas. Mas estaremos preparadas para alternativas caso nos afetem", concluiu.


Foto: Yuki Yamazaki/AP


Nenhum comentário:

Postar um comentário