Com duas goleadas e um W.O, seleções brasileiras de polo aquático mantêm 100% no Sul-Americano - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com duas goleadas e um W.O, seleções brasileiras de polo aquático mantêm 100% no Sul-Americano

Compartilhe


As seleções brasileiras de polo aquático seguem com 100% de aproveitamento no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Buenos Aires (ARG). Nesta quinta-feira (25), as equipes passaram pela Colômbia: o time masculino venceu por 16 a 9 e o feminino ganhou por 21 a 8. Os homens ainda venceram o Peru por W.O, após casos de coronavírus no adversário.


Com os resultados, as seleções seguem na primeira colocação de seus respectivos torneios. Enquanto a masculina divide posição com a Argentina, que também tem cinco vitórias em cinco jogos, estando a frente apenas pelo saldo de gols (125 contra 112), a feminina aparece isolada na liderança, com 10 pontos.


garantidas nas semifinais, as equipes brasileiras farão seu último jogo da primeira fase da competição nesta sexta-feira. As mulheres jogam às 15h00 (horário de Brasília), contra o Uruguai, que tem apenas uma vitória até aqui. Já os homens farão uma "final antecipada" contra a Argentina, às 21h30.


Entre os jogos desta quinta, a seleção masculina foi a primeira a cair na piscina, ainda pela manhã. Com um pouco maior de dificuldade em relação aos três jogos anteriores, a equipe venceu por 16 a 9, tendo sofrido gols pela primeira vez na competição. Destaque para os quatro tentos de Grummy e de Pedro Vergara Real. Grummy, aliás, chegou a 22 gols anotados e segue sendo o artilheiro da competição.


Pela tarde, foi a vez das mulheres entrarem em ação, também num embate contra a Colômbia. De forma um pouco mais calma, elas venceram por 21 a 8, com sete gols de Samantha Rezende, que chegou a 22 no torneio. Ela é vice-líder no ranking de maiores goleadoras, atrás de Beatriz Mantellato, que tem 24.


Na sessão da noite, o time masculino jogaria mais uma vez, contra o Peru. No entanto, por conta de um surto de coronavírus na delegação, a equipe foi obrigada a desistir da competição e o Brasil ganhou por W.O. A mesma situação ocorreu com o Chile, que também se retirou da disputa do polo aquático nos dois naipes.


O contágio no Sul-Americano atingiu até mesmo a equipe brasileira de nado artístico, que teve quatro atletas infectadas, de acordo com Alex Pussieldi, do portal Best Swimming. As nadadoras competiram na última semana e já retornaram ao Brasil. A delegação da natação, que também já voltou ao país, não teve nenhum caso positivo.   


Foto de capa: Satiro Sodré/SSPress/CBDA



Nenhum comentário:

Postar um comentário