COI se recusa a reconhecer a eleição de Victor Lukashenko como chefe do Comitê Olímpico de Belarus - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

COI se recusa a reconhecer a eleição de Victor Lukashenko como chefe do Comitê Olímpico de Belarus

Compartilhe

 


O Comitê Olímpico Internacional (COI) se recusou a reconhecer a eleição de Viktor Lukashenko como presidente do Comitê Olímpico de Belarus (NOCRB) e de Dmitry Baskov como membro do Conselho. Viktor Lukashenko substituiu seu pai Alexander, o presidente do país, como chefe do órgão durante a Assembleia Geral do comitê no mês passado.


Ambos os homens foram proibidos de participar dos Jogos Olímpicos de Tóquio pelo COI em dezembro, após alegações de discriminação política contra atletas após protestos contra a polêmica reeleição de Lukashenko como presidente de Belarus em agosto passado.


O presidente da Associação de Hóquei no Gelo de Belarus e membro do Conselho da NOCRB, Baskov, também foi sancionado pelo COI. Baskov é considerado suspeito de um ataque ao artista Raman Bandarenka, que mais tarde morreu no hospital, durante um protesto pacífico. Apesar das sanções, Lukashenko e Baskov foram eleitos para cargos no comitê olímpico nacional no mês passado.


O Conselho Executivo do COI disse que a entidade não tratou da decisão tomada em dezembro, observando que a liderança anterior "não protegeu adequadamente os atletas bielorrussos da discriminação política dentro do comitê, de suas federações membros ou do movimento esportivo".


Foi tomada a decisão de não reconhecer as eleições de Viktor Lukashenko e Baskov, além de manter sua exclusão de todos os eventos e atividades do COI, incluindo as Olimpíadas. O COI disse que fará a ligação com o comitê e os outros membros do Conselho Executivo recém-eleito por meio do secretário-geral do NOCRB.


As medidas provisórias tomadas em dezembro continuam em vigor, incluindo a suspensão de todos os pagamentos financeiros ao comitê olímpico de Belarus. Uma exceção são os pagamentos relativos às bolsas dos atletas e aos preparativos da seleção bielorrussa para sua participação nos Jogos Olímpicos.


As federações internacionais devem certificar-se de que todos os atletas bielorrussos elegíveis podem participar dos eventos de qualificação para os próximos Jogos, sem qualquer discriminação política. As discussões com o comitê a respeito da hospedagem de futuros eventos do COI estão suspensas, enquanto o Movimento Olímpico é solicitado a apoiar as medidas para ajudar a proteger os atletas.


O COI disse que também solicitou ao Comitê Olímpico de Belarus e às suas federações membros que garantam que não haja discriminação política na participação dos atletas bielorrussos em eventos de qualificação e na seleção final da equipe do NOCRB, para todos Jogos Olímpicos.


Oficiais de alto escalão do governo de Belarus não podem ser convidados ou receber credenciamento para as Olimpíadas. O COI informou que continuará monitorando a situação com o NOC e poderá tomar outras medidas ou remover qualquer uma das medidas provisórias caso a situação evolua.


A proibição da bandeira bielorrussa nos adiados Jogos de Tóquio 2020 continua sendo uma opção, o que forçaria os atletas do país a competir como neutros.


Foto: Comitê Olímpico Nacional da Bielorrússia

Nenhum comentário:

Postar um comentário