Velocistas brasileiros se preparam para a Seletiva Olímpica de natação no CT no Rio de Janeiro - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Velocistas brasileiros se preparam para a Seletiva Olímpica de natação no CT no Rio de Janeiro

Compartilhe




Brasil conhecerá no próximo mês de abril, no Parque Aquático Maria Lenk, os nadadores que representarão o país nos Jogos de Tóquio. E foi pensando justamente na Seletiva Olímpica que quatro dos principais velocistas brasileiros – Breno Correia, Gabriel Santos, Marcelo Chierighini e Pedro Spajari – decidiram se mudar temporariamente para o Rio de Janeiro e utilizar as instalações do Comitê Olímpico do Brasil (COB).


Comandado por Albertinho Silva, antigo técnico dos medalhistas olímpicos Gustavo Borges e Cesar Cielo, o quarteto está treinando em dois períodos no CT desde 4 de janeiro. A programação inicial prevê que os velocistas fiquem no Rio até março, mas a permanência até a Seletiva não está descartada. Tudo para chegarem no auge de suas formas e conquistarem vagas nos 50m, 100m e 200m livre.


“Viemos para cá buscar uma rotina mais completa, podendo usufruir da estrutura que o COB nos oferece, tendo o Laboratório Olímpico como o principal diferencial. Outra vantagem de treinar aqui é poder se familiarizar com o local, não se ‘assustar’ no dia da Seletiva com a piscina, o ambiente e o clima”, explica Breno Correia, que conquistou cinco medalhas nos Jogos Pan-americanos Lima 2019, sendo duas de ouro e três de prata.


Seguindo o planejamento estipulado por Albertinho e pelo preparador físico Igor Silveira, os nadadores têm encarado um volume muito alto de treinamento na água e na musculação, dando sequência a um processo de retomada das atividades que começou em julho de 2020, na Missão Europa.


“Ali foi o marco inicial da reconstrução pensando em Jogos Olímpicos. Nos sentimos felizes e queridos por aquela oportunidade. Agora estamos no Maria Lenk, buscando alcançar a tão sonhada classificação e fechar esse ciclo bem”, diz Breno, que vai brigar por vagas nos 100m e nos 200m livre, podendo ainda disputar os revezamentos nas duas distâncias.


Os quatro, aliás, têm chances de formarem o revezamento 4x100m livre em Tóquio. Entrosamento não falta, mas, apesar dessa possibilidade, a prova está longe de ser uma prioridade para os velocistas neste momento.


“Treinamos muito bem entre nós, incentivamos um ao outro e almejamos estar no revezamento, mas não queremos pensar lá na frente. Primeiro tem a seletiva. Garantindo a vaga, aí paramos para ajustar os detalhes. Por enquanto, é cada um na sua prova”, afirma Breno.


Além dos velocistas, o CT Time Brasil está recebendo um treinamento de campo dos nadadores de fundo, com a presença de Guilherme Costa, campeão pan-americano dos 1.500m livre, e dos jovens Gabriel Arteiro, Guilherme Sperandio e Matheus Avellar.


Foto: Alexandre Massi/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário