Sem brasileiros nas finais, Coreia do Sul, França e Japão lideram conquistas no Masters de Judô em Doha


As disputas de medalhas no Masters de Doha de Judô, segundo torneio mais importante do ano antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, aconteceram na tarde desta terça-feira (12) na capital do Catar, distribuindo importantes pontos na corrida olímpica. Sem a presença dos brasileiros, todos eliminados na estreia ainda na madrugada, Coreia do Sul, França, Geórgia e Japão subiram ao lugar mais alto do pódio. 


A francesa Clarisse Agbegnenou confirmou o favoritismo entre as com menos de 63kg e venceu a japonesa Nabekura Nami. A francesa é a líder geral no ranking mundial feminino e apesar da japonesa ser a quarta melhor do mundo, não será titular em Tóquio. Os bronzes ficaram com a neerlandesa Sanne Vermeer e a eslovena Andreja Leski. A atleta dos Países Baixos venceu a brasileira Ketleyn Quadros na segunda rodada e levou a medalha ao vencer a venezuelana Anriquelis Barrios, responsável pela queda da brasileira Alexia Castilhos na estreia.


A japonesa Ono Yoko foi campeã nos 70kg ao vencer a russa Madina Taimazova. Ono também não está no dream team japonês convocado para Tóquio, posto de Arai Chizuru, mas confirmou a condição de top10 da categoria. A neerlandesa Sanne van Dijke e a alemã Giovanna Scoccimarro levaram as medalhas de bronze; esta venceu a australiana Aoife Coughlan, que buscava a primeira medalha do país na história dos Masters e foi a pedra na estreia da brasileira Maria Portela.


Na primeira decisão masculina do dia, nos 73kg o japonês Hashimoto Soichi fez uma entrada irregular (veja o momento exato na foto acima) e foi eliminado, dando a vitória para o sul-coreano An Changrim, responsável pela eliminação do brasileiro Eduardo Barbosa na estreia. As medalhas de bronze foram para Igor Wandtke, da Alemanha, e Khikmatill Turaev, do Uzbequistão.


Fechando o dia, Tato Grigalashvili, de Geórgia, venceu Frank de Wit, dos Países Baixos e levou o ouro dentre os judocas com até 81kg. As medalhas de bronze foram para Sagi Muki, de Israel e Ivaylo Ivanov, da Bulgária, que estava atrás do placar e viu seu adversário ser eliminado com três shidos faltando seis segundos para o final da luta.


Resultados da segunda-feira, primeiro dia


No primeiro dia do Masters de Judô, outras cinco categorias foram disputadas em Doha. De volta à 48kg, a ucraniana Daria Bilodid foi surpreendida e ficou apenas com o bronze, ao lado da mongól Munkhbat Urantsetseg. O ouro foi para a atual líder do ranking, Distria Krasniqi, de Kosovo, e a prata ficou com a japonesa Tonaki Funa, campeã mundial em 2017 e uma das poucas convocadas para o time olímpico do Japão presentes na primeira competição internacional de judô em 2021.


Amandine Buchard, da França, fez valer a liderança do ranking nos 52kg com uma vitória sobre a número 3 do mundo, Shishime Ai, campeã mundial em 2017 e reserva de Abe Uta na equipe principal japonês. Os bronzes foram para a francesa Astride Gneto e a kosovar Majilinda Kelmendi, campeã mundial no Rio de Janeiro, em 2013 e campeã olímpica na Rio 2016.


O único ouro do Japão no primeiro dia foi para Yoshida Tsukasa, que venceu a francesa Sarah Leonie Cysique na decisão da 57kg feminino. Os bronzes foram para Nora Gjakova, do Kosovo, e Jessica Klimkait, do Canadá.


Dentre as categorias masculinas, a Coreia do Sul levou os dois primeiros ouros. Kim Won Jin venceu o taiwanês Yang Yung Wei na final da 60kg e as medalhas de bronze foram pra Albert Oguzov, da Rússia e Tornill Tsjakadoea, dos Países Baixos; An Baul derrotou o israelense Baruch Shmailov na final da 66kg e os bronzes ficaram com o russo Aram Grigoryan e o geórgio Vazha Margevelashvili.  An passou por Daniel Cargnin na segunda rodada, único brasileiro a vencer uma luta nos dois primeiros dias de Masters.


Foto: IJF / Marina Mayorova, Emanuele Di Feliciantonio

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem