John John Florence e Tyler Wright vencem em Pipeline; Gabriel Medina é vice


As míticas ondas de Pipeline, no Havaí, viram coroaram neste domingo (20) os primeiros campeões da Liga Mundial de Surfe (WSL) da temporada 2020/21. Após um ataque de tubarão durante a etapa feminina na ilha de Mauí, e os casos de covid-19 durante o torneio masculino, as disputas finais dos dois naipes finalmente puderam ser realizadas, após quase duas semanas de duração dos eventos.


Entre os homens, o havaiano John John Florence mostrou estar totalmente recuperado da séria lesão que sofreu em 2019 e venceu a etapa. Na final, ele superou o brasileiro Gabriel Medina, derrotando por 11.77 contra 11.10 no somatório das notas. 


Após Medina, o brasileiro melhor colocado foi Ítalo Ferreira, atual campeão mundial, que caiu nas semifinais no confronto Brazilian Storm. Ítalo atuou na semifinal com dores após ser engolido por uma onda após um tubo mal sucedido nas quartas de final contra o francês Jeremy Flores, o qual saiu sentindo muitas dores no corpo e com um corte na cabeça.


No feminino, a vencedora da etapa, que migrou de Maui para Pipeline, foi a australiana Tyler Wright. Ela derrotou na final a tetracampeã mundial Carissa Moore por 8.34 x 7.23 no somatório das notas. A brasileira Tatiana Weston-Webb parou nas semifinais, sendo derrotada por Moore, mas fez história ao tornar-se a primeira mulher a vencer uma bateria da WSL em Pipeline.


A próxima etapa do Circuito Mundial será em 19 de janeiro, na etapa de Sunset Beach, também no Havaí. 


Fotos: WSL/Bielmann

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem