Etíope recordista mundial dos 5000m está desaparecida em virtude de guerra no país




A fundista Letesenbet Gidey (ETH) está desaparecida em virtude da guerra civil que envolve a sua região de origem na Etiópia, Tigray.


Gidey quebrou o recorde mundial dos 5000m em 7 de Outubro deste ano, feito conseguido em Valência, e havia retornado ao seu país para se preparar para a Meia Maratona de Valência, disputada no começo deste mês.

Entretanto, ela não compareceu para pegar o avião rumo a Espanha em 3 de dezembro. Um perfil no Instagram mostrava Gidey com uma sapatilha nas mãos em uma foto de 1º de dezembro, mas descobriu-se que a foto era fake. Nessa data, a organização espanhola já tinha contato com a fundista.


Marc Roig, treinador de elite da Maratona e Meia Maratona de Valência, disse que: "Apesar da região estar em conflito desde o meio do ano, ela veio para Valência em busca do recorde mundial em outubro e disse que conseguiu treinar bem apesar das circunstâncias."


"No entanto, perdemos a comunicação em novembro e ela não veio disputar a prova em dezembro", completou Roig.


O agente de Gidey, Jos Hermens, falou que não consegue se comunicar com Gidey nem com o seu clube de atletismo, mas ele acredita que ela esteje segura.


Fundista espanhola encontrada nas montanhas
A corredora Trilhas Gebre (ESP) foi localizada nas montanhas aonde está escondida com o parceiro e sua irmã em um acampamento para escapar dos bombardeios.


Gebre, que é nascida na Etiópia e naturalizada espanhola, é campeã e recordista dos 10 mil metros e estava treinando no país antes de começar a guerra civil. 


Ela relatou a situação em uma conversa de 10 minutos com um amigo pessoal que tentava localizar ela por um mês e meio. Gebre disse que está sem agua e sem comida.


Caso as duas voltem para a Espanha em segurança, o problema será recuperar a condição física ao ficar em situações tão precárias, segundo Roig. 


Foto: Divulgação


"



Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem