Guia da Superliga Masculina de Vôlei 2020/21 - Pacaembu/Ribeirão Preto - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Guia da Superliga Masculina de Vôlei 2020/21 - Pacaembu/Ribeirão Preto

Compartilhe

O Ribeirão é mais uma equipe que busca se firmar no cenário do voleibol. O time do "Cavalo", como é apelidado, tem um presidente muito conhecido pelo torcedor brasileiro: o ponteiro campeão olímpico Lipe. Desde 2017, o projeto está crescendo, tendo começado a despontar nacionalmennte ao competir na Superliga B em 2018, quando garantiu acesso à elite.

Na primeira edição da Superliga que participou, em 2018/19, o time de Ribeirão concluiu na 10ª colocação. Na sequência, vinha em nono lugar na última temporada, até a Superliga ser paralisada em março deste ano.
Serginho se aposentou após vestir camisa de Ribeirão. Equipe vem sem "referência" para nova temporada - Foto: Fernando Gonzada/Prefeitura Ribeirão Preto


O Pacaembu também é uma equipe que tem problemas de conseguir investimentos e teve seu orçamento encurtado ainda mais para esta temporada. A dificuldade para montar o elenco fez com que o time ficasse de fora do Campeonato Paulista deste ano. O clube só conseguiu confirmar participação na Superliga nos últimos minutos e se agarrou nos atletas de base do Sada Cruzeiro, que vieram por empréstimo. A parceria visa evoluir os jovens da equipe cruzeirense, prática comum da equipe celeste.

Com isso, metade dos jogadoers que defenderão o time do interior paulista vem da base da esquadra mineira. São eles: Guilherme Rech (central), Vicenzo Serretti (central), Luiz Henrique Rodrigues (oposto), Pedro Tomasi (líbero), Bruno Almeida (ponteiro), Marcos Vinicius (ponteiro) e Ramon Duarte (levantador).

Apesar dos desafios enfrentados pelo projeto, os jovens jogadores de Ribeirão têm qualidade, e o time não pode ser considerado um simples saco de pancadas.

Elenco:


Técnico: Marcos Pacheco

O “chefe” da equipe não é qualquer um no voleibol. Marquinhos está desde o início do voleibol em Ribeirão com a finalidade de abraçar desafios, sair da mesmice após rodar por diversas equipes e ser heptacampeão da Superliga, três como técnico e quatro como assistente. O experiente treinador de 54 anos está acostumado com os desafios do esporte e deve encarar mais um com tranquilidade para tentar manter o cavalo de Ribeirão na elite do vôlei brasileiro.

(Foto: FL Piton/CCS)

Surte + Volte para a página central do Guia

Foto de capa:  Divulgação/Vôlei Ribeirão

Nenhum comentário:

Postar um comentário