Guia da Superliga Feminina de Vôlei 2020/21 - Curitiba Vôlei - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Guia da Superliga Feminina de Vôlei 2020/21 - Curitiba Vôlei

Compartilhe


O Curitiba é um dos projetos mais recentes do voleibol brasileiro, com apenas quatro anos de existência. O título da Superliga B em 2018 credenciou o time para a primeira temporada na Superliga A e, logo na primeira participação, o clube paranaense já se classificou para os play-offs. Na temporada passada, o time estava na novamente na zona de classificação para o mata-mata, mas a pandemia de Covid-19 impediu que o torneio prosseguisse.

Idealizado pela ex-tenista Gisele Miró e apadrinhado por Giba, o projeto quase foi encerrado por falta de recursos e por uma polêmica envolvendo ex-atletas. No entanto, Gisele conseguiu manter o Curitiba Vôlei para uma nova temporada e trouxe reforços importantes para suprir as muitas saídas. As únicas remanescentes da temporada anterior são as centrais Mari Aquino e Valeskinha, que vai para sua quarta temporada no time curitibano aos 44 anos de idade.

Para remontar o elenco, a equipe do Sul contratou atletas como a levantadora Bruninha, destaque no Minas; a oposta Ivna, que chega após temporada no Japão; e a experiente ponteira Sassá, que vinha de temporada no Itajaí. Outras jogadoras importantes chegaram, como a líbero Juju Perdigão e a ponta Milena (ex-Pinheiros); a também ponteira Pietra (ex-Alexandria, do Egito) e a central Lays (ex-São Paulo/Barueri). Mudanças também ocorreram no comando técnico: saiu o técnico Duda para São José dos Pinhais, chegou Pedro "Moska" Castelli.

Mesmo com todas as mudanças, Curitiba é um dos times mais interessantes de se assistir na competição e promete brigar por voos mais altos na Superliga.

Elenco:




Treinador: Pedro Moska

Pedro “Moska” Castelli tem a experiência de ter sido auxiliar de Spencer Lee e de Rogério Portela quando estava em Rio do Sul. Ele chegou a comandar a equipe por um turno na Superliga na temporada 2016/17. Além disso, fez estágios na Espanha e Suíça, trabalhou no Cazaquistão e comandou o time masculino de Cuiabá. Com muita rodagem, o treinador terá a grande chance de mostrar tudo que sabe e aprendeu como comandante de um clube em ascensão no cenário nacional.


Moska, à esquerda, quando auxiliar de Spencer Lee no time de Rio do Sul (Foto: Arquivo/Estadão)

Volte para a página central do Guia aqui

Foto de capa: Reprodução/Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário