Maratona de Londres é confirmada para outubro apenas com atletas de elite - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Maratona de Londres é confirmada para outubro apenas com atletas de elite

Compartilhe
Atletas amadores em uma edição da Maratona de Londres

Em um comunicado, a Maratona de Londres confirmou seu evento para acontecer em 4 de outubro, após o adiamento por conta da crise mundial de saúde. O anúncio, feito nesta quinta-feira (6), apresentou mudanças para a 40ª edição da competição para que o evento ocorra sem problemas durante a pandemia do Covid-19. Apenas a elite do esporte poderá participar.

Homens, mulheres e atletas em cadeiras de rodas correrão em um circuito diferente, fechado em uma espécie de bolha no St. James's Park. O circuito foi mudado para garantir a segurança sanitária do evento, que não terá público presente. Além da mudança do circuito, os tempos da competição serão elegíveis para a qualificação olímpica. Recentemente a World Athletics reabriu o ranking olímpico para as maratona e marcha atlética 50km.

Sem os amadores participando in loco, a Maratona de Londres arranjou uma maneira de incluir todos os participantes. Os inscritos para a Maratona de Londres 2020 poderão completar os 42km do circuito de qualquer lugar do mundo e com o percurso da sua escolha em até 24h. Todos serão observados por um aplicativo desenvolvido por um dos patrocinadores. A medalha e a camiseta dadas para quem finaliza o circuito serão entregues normalmente e os inscritos poderão escolher outras edições para participarem.


Daniel Romachuk, Brigid Kosgei, Eliud Kipchoge e Manuela Schar, os campeões da Maratona de Londres 2019
Romanchuk (USA), Kosgei (KEN), Kipchoge (KEN) e Schar (SUI), os campeões em 2019 - Foto: London Marathon

Dentre as principais estrelas, o queniano Eliud Kipchoge - recordista mundial da maratona - e o etíope Kenenisa Bekele, que chegou muito próximo do recorde mundial de Kipchoge no ano passado, em Berlim, prometem fazer um grande embate pelas ruas da capital britânica.
No pelotão feminino, destaque para a recordista mundial Brigid Kosgei, também do Quênia, que conquistou sua marca em 2019. Dentre os atletas paralímpicos, destaque para Manuela Schär (Suíça) e David Weir (Grã-Bretanha), que juntos possuem 13 medalhas olímpicas.

"A maratona de Londres é muito mais do que apenas uma maratona. Une a sociedade em um momento de celebração de tudo de bom da humanidade. Acreditamos que o domingo, 4 de outubro, será uma maratona de Londres como nenhuma outra e a 40ª corrida levará o espírito da maior maratona do mundo para todos os cantos do mundo, com corredores arrecadando fundos vitais para instituições de caridade que foram tão severamente afetadas por os efeitos econômicos da pandemia", disse Hugh Brasher, diretor de eventos da Maratona de Londres.

A Maratona de Londres será a segunda das World Marathon Majors (seis principais maratonas do mundo) a ser realizada este ano, ambas sem atletas amadores. Em março, a Maratona de Tóquio chegou a acontecer, mas também só com os atletas de elite. Boston, Chicago, Nova York e Berlim anunciaram o cancelamento das provas.

Foto: Divulgação/Virgin Money London Marathon

Nenhum comentário:

Postar um comentário