Guilherme Costa comenta 'recorde' e mostra sede de competição - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Guilherme Costa comenta 'recorde' e mostra sede de competição

Compartilhe
Nadador Guilherme Costa após competição oficial em 2019

Guilherme Costa está sentindo falta de competir. Foi o que ele disse várias vezes para o Surto Olímpico e o que o motivou a tentar nadar abaixo do recorde sul-americano dos 800m livre em piscina curta, feito alcançado na quarta-feira (19) quando completou a distância em 7:39.84.

Eu estava treinando bem e querendo muito competir, eu estava precisando competir. Daí, resolvemos dar uma descansada e dar um tiro no treino mesmo porque já estou há muito tempo sem competir e precisava dar um tiro ou fazer alguma coisa do tipo.

Em dezembro do ano passado, o Cachorrão, como é conhecido, pulverizou os recordes regionais dos 400m, 800m e 1.500m em piscina longa no Campeonato Norte-Americano, onde venceu as três provas. Porém, ele ainda não tem nenhum recorde sul-americano em piscina curta, distância que não é disputada em Jogos Olímpicos. 

A marca não é oficial, porém mostra para o mundo que apesar de estar fora das últimas competições, Costa continua em ótima fase. “A gente viu as possibilidades e tentar o recorde dos 800m era uma boa. Acho que foi como se fosse uma competição para mim”, revelou o atleta.

O recorde sul-americano oficial continua sendo de Miguel Valente, que nadou para 7:42.76 no Troféu José Finkel, em setembro de 2016.


Ele ainda contou que estava “esperando fazer um pouco melhor”, apesar de ter largado de baixo da piscina e não do bloco, o que “foi um pouco estranho”. Na sexta-feira ele tentou nova tomada em meio à frente fria na capital fluminense, mas o tempo foi acima daquele alcançado na quarta.

Aos 21 anos, o nadador já conseguiu índice olímpico para as três distâncias mais longas do nado livre, mas ainda precisará ratificar a vaga na seletiva brasileira. Natural do Rio de Janeiro, ele revelou que decidiu não ir a Europa após uma conversa com seu treinador Rogério Karfunkelstein. “Aqui no Rio já estou treinando normalmente, estou em casa, com acesso ao Maria Lenk e acho que não precisava ir para a Europa”.

Apesar disso, a vontade de competir permanece ligada ao máximo. “Eu quero viajar para a Europa para competir, eu queria ter ido para a Itália para competir (no Troféu Sette Colli, disputado entre 13 e 15 de agosto), mas eu não consegui. Eu acho que só viajaria para competir, para treinar não”, completou.

Guilherme Costa teria alcançado pódio nas três provas da forte competição italiana com seu tempo feito nos Estados Unidos em 2019.

O atleta participará de uma live no instagram do Surto Olímpico na segunda-feira, às 19h. 

foto: Sátiro Sodré/SS Press/CBDA

Nenhum comentário:

Postar um comentário