Conselho da RUSADA recomenda afastamento do diretor-geral Yury Ganus após acusações de corrupção - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Conselho da RUSADA recomenda afastamento do diretor-geral Yury Ganus após acusações de corrupção

Compartilhe
O Conselho de Supervisão da agência de antidoping da Rússia (RUSADA) pediu às autoridades esportivas do país na quarta-feira (05) que considerem demitir o diretor-geral da entidade, Yuri Ganus, devido a alegações do Comitê Olímpico (ROC) da Rússia de graves irregularidades financeiras na sua gestão.

Alexander Ivlev, presidente do conselho, disse que considerou as alegações verdadeiras e recomendou que os fundadores da agência, os Comitês Olímpicos e Paralímpicos da Rússia, ponderassem demitir Ganus, como informou a agência de notícias Interfax. O ROC disse que em breve definirá uma data para se reunir com o Comitê Paralímpico para decidir sobre o destino do diretor.

"A decisão do conselho de supervisão hoje sobre desconfiança no diretor-geral da RUSADA, Yuri Ganus, e a inconveniência de ele permanecer neste cargo, que foi adotado quase por unanimidade, parece inequívoca", disse Stanislav Pozdnyakov, presidente do ROC.


Em julho, Pozdnyakov havia afirmado que uma auditoria da atividade financeira da RUSADA em 2018 e 2019 identificou várias "violações significativas", conforme relatado pela Reuters à época. A alegação veio depois que um usuário do Telegram acusou Ganus de "conflito de interesses e corrupção". Segundo o usuário, Ganus teria se apropriado de pelo menos 110 milhões de rublos (cerca de 1 milhão e 546 mil dólares) nesse período. Também foi declarado que Ganus usava dinheiro da RUSADA para pagar táxis e aulas de inglês, enquanto outras autoridades podiam tirar férias com o pretexto de viagens de negócios internacionais.

Ganus, nomeado diretor-geral da agência em 2017, negou as alegações feitas pelo Comitê Olímpico da Rússia no mês passado e as retratou como um ataque político à sua agência e a seus esforços para melhorar a imagem esportiva da Rússia.

Principal órgão de controle antidoping na escala global, a Agência Mundial Antidopagem (WADA) disse que estava extremamente preocupada com a recomendação do conselho de supervisão e que buscaria esclarecimentos junto às autoridades russas.

A RUSADA foi suspensa em 2015 depois que um relatório encomendado pela WADA encontrou evidências de doping em massa entre atletas russos de atletismo. A agência foi restabelecida condicionalmente em setembro de 2018, mas foi novamente punida no final do ano passado depois que a WADA descobriu que o Laboratório de Moscou havia fornecido dados alterados.

A agência apelou contra a proibição de quatro anos de atletas russos competirem em grandes eventos esportivos internacionais sob sua bandeira como punição por essa alteração de dados. O caso será julgado pela Corte Arbitral do Esporte (CAS) de Lausanne, na Suíça, em novembro.


Foto de capa: REUTERS/Maxim Shemetov

Nenhum comentário:

Postar um comentário