Velocista estadunidense é banida por 18 meses e está fora dos Jogos de Tóquio - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Velocista estadunidense é banida por 18 meses e está fora dos Jogos de Tóquio

Compartilhe

Sétima colocada nos 200 metros rasos dos Jogos Olímpicos Rio 2016, a velocista Deajah Stevens, dos Estados Unidos, teve sua punição confirmada por um painel da Unidade de Integridade do Atletismo (AIU). A atleta ficará 18 meses fora do esporte e como consequência, perderá a oportunidade de participar da Olimpíada de Tóquio, em julho de 2021. 

Stevens perdeu três testes antidoping nos meses de fevereiro, agosto e novembro de 2019, não informando sua localização de forma precisa, o que configura uma violação na regra antidoping. O atleta não pode falhar três vezes dentro de um ano, podendo pegar uma pena de até dois anos, algo que não ocorreu neste caso.

A punição da corredora de 25 anos é retroativa a data de 17 de fevereiro. Portanto, a sanção seria concluída apenas no dia 16 de agosto do ano que vem, oito dias após o encerramento dos Jogos Olímpicos. 

O histórico das falhas de testes de Stevens indicam que a atleta não contestou a primeira lacuna. Já na segunda tentativa, ela não atendeu os oficiais, mesmo após cinco ligações e três batidas na porta. A terceira chance foi perdida após a velocista trocar o número de seu telefone para evitar assédio e ameaças dirigidas à sua família. Porém, ela não informou seu contato aos oficiais, ocasionando mais um erro de testagem. 

No Campeonato Mundial de Atletismo de 2017, em Londres, Stevens havia ficado em quinto lugar na final dos 200m, dando expectativas de um bom desempenho na Olimpíada.

Foto: David J. Phillip/AP

Nenhum comentário:

Postar um comentário