Guia dos Sistemas Qualificatórios Olímpicos Atualizados - Badminton - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Guia dos Sistemas Qualificatórios Olímpicos Atualizados - Badminton

Compartilhe

Status: Inconcluído. Os torneios restantes com distribuição de pontos para o ranking olímpico só serão realizados em 2021.

Eventos/Vagas: 5 eventos com 172 atletas (38 no simples masculino, 38 no simples feminino, 32 nas duplas masculinas, 32 nas duplas femininas e 32 nas duplas mistas) OBS: “32 nas duplas” lê-se 16 equipes.

Sistema qualificatório

Apenas o ranking olímpico distribuirá vagas para os Jogos. A corrida olímpica foi iniciada em 29 de abril de 2019 e suspensa em 15 de março de 2020, por conta da pandemia. Ela só será descongelada em 4 de janeiro de 2021, para ser fechada em 2 de maio de 2021, com a definição dos classificados a Tóquio. Apenas 23 torneios a serem realizados durante esse período (aqueles que deveriam acontecer esse ano, mas foram cancelados) contarão pontos.

Os 34 primeiros colocados do ranking simples garantirão vaga olímpica. Entre os 16 primeiros colocados, pode haver até dois atletas de um mesmo país. A partir do 17º, somente um atleta por país poderá se classificar. Além disso, todos os cinco continentes devem estar representados entre as distribuições de vagas, o Japão tem direito a um lugar por ser país-sede e três convites serão distribuídos a Tripartite.

Para os torneios de duplas, as 16 parcerias melhores colocadas no ranking de suas respectivas categorias se qualificarão para a Olimpíada. Há um limite de duas duplas por país se as mesmas estiverem entre os oito primeiros do ranking mundial, e uma a partir da nona colocação. Assim como na disputa individual, deve haver ao menos uma parceria para cada um dos cinco continentes. Para conferir todos os rankings, clique aqui.

Caso um mesmo atleta consiga classificações nos torneios de duplas e de simples, uma nova cota é aberta para a disputa individual. Assim, o ranking de simples acabará classificando mais atletas do que as 34 inicialmente previstas. No momento, até o 41º colocado está se garantindo no masculino, enquanto o feminino está rodando até a 38ª colocação.

Brasil

Medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, Ygor Coelho está numa posição confortável na disputa individual masculina, sendo o 22º do ranking olímpico e 49º do ranking mundial. No simples feminino, Fabiana Silva está quase no limite das vagas, sendo a 35ª colocada do ranking olímpico.


Ygor Coelho participou da Rio-2016 com 19 anos e está bem encaminhado para ir a mais uma Olimpíada (Washington Alves/COB)
Já nas duplas, a situação brasileira é um pouco mais complicada. Nas masculinas, a parceria dos irmãos Francielton e Fabrício Farias está na 56ª colocação do ranking mundial e, hoje, precisaria chegar ao 35º lugar para garantir uma vaga em Tóquio.

Mesma situação de Jaqueline e Sâmia Lima na disputa feminina. Hoje, estão em 56º lugar do ranking mundial e precisariam atingir a 22ª colocação para terem a vaga. Nas mistas, Fabrício Farias e Jaqueline Lima são 53º no ranking mundial e a vaga das Américas está com os canadenses Joshua Hurlburt-Yu e Josephine Wu, no 29º lugar.

+ Volte para a Central do Guia dos Sistemas Qualificatórios Olímpicos Atualizados

Nenhum comentário:

Postar um comentário