Ginasta Rebeca Andrade aproveita pandemia para se recuperar de lesão no joelho e chegar 100% a Sangalhos - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Ginasta Rebeca Andrade aproveita pandemia para se recuperar de lesão no joelho e chegar 100% a Sangalhos

Compartilhe

Totalmente recuperada de uma lesão no ligamento cruzado do joelho direito, Rebeca Andrade pode ser considerado um reforço de peso para a seleção feminina de ginástica artística, que está treinando em Sangalhos (Portugal). Ao final da primeira semana de atividades, a ginasta de 21 anos é uma das mais animadas com a Missão Europa e uma das que está melhor aproveitando a oportunidade.

“É uma sensação muito boa (estar de volta), porque ficamos muito tempo treinando em casa. Foram quatro meses e, para quem ama estar dentro do ginásio, isso é bem complicado. Então, fiquei feliz que disponibilizaram esta viagem. Isso é importante para a nossa preparação, nossos treinamentos e competições. Estou bem empolgada com esse retorno”, diz a atleta do Flamengo, que está treinando em Portugal na companhia de Flávia Saraiva, Lorrane dos Santos, Thais Fidelis, Carolyne Pedro e Christal Bezerra.

Rebeca não tem vaga assegurada nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas, devido à cirurgia – a terceira neste joelho nos últimos quatro anos –, terá mais tempo para se recondicionar física e tecnicamente até a disputa do pré-olímpico. Nesse sentido, a pausa forçada pela pandemia também se mostrou um aspecto favorável.

“Para mim, confesso que foi muito bom, porque tive um período de oito meses parada. Foi uma cirurgia bem complicada, e tive tempo para me recuperar, cuidar do meu joelho, tratá-lo e dar uma descansada”.

Esta não é a primeira vez que a ginástica artística realiza um período de treinamentos em Sangalhos. O mesmo se aplica a Rebeca Andrade, que inclusive já disputou uma etapa de Copa do Mundo na cidade em 2016, tendo conquistado duas medalhas de prata (trave e solo).

“Vim outras duas vezes a Portugal, competi aqui e fui super bem. É muito bom estar de volta, já estou me sentindo em casa”.

A ginástica brasileira está com 22 atletas em Sangalhos: seis na artística masculina, outros seis na feminina, e dez na ginástica rítmica. Ao todo, o Time Brasil já conta com 72 atletas em Portugal, mas a expectativa é que este número passe de 200 até dezembro, quando se encerra a Missão Europa.

Foto: COB/Alexandre Castello Branco

Nenhum comentário:

Postar um comentário