Campanha pede reconhecimento de Jim Thorpe como o único campeão do pentatlo e do decatlo de Estocolmo 1912 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Campanha pede reconhecimento de Jim Thorpe como o único campeão do pentatlo e do decatlo de Estocolmo 1912

Compartilhe

A Pictureworks Entertainment, uma empresa cinematográfica, lançou nesta quarta-feira (15) uma campanha para reconhecer o status de Jim Thorpe como o único medalhista de ouro no pentatlo e no decatlo dos Jogos Olímpicos de Estocolmo 1912. A inciativa, nomeada "Take Back What Was Stolen" (Devolva o que foi roubado), tem apoio de grupos tribais e descendentes de Thorpe.

Jim, um nativo originário de Oklahoma, nos Estados Unidos, sagrou-se campeão olímpico em Estocolmo 1912 no decatlo e no pentatlo, ambas disciplinas combinadas do atletismo, mas o Comitê Olímpico Internacional (COI) retirou as duas conquistas um ano mais tarde, sob a justificativa de que o estadunidense recebia dinheiro para jogar beisebol (cerca de U$ 20 semanais à época), fato que era proibido e violava o item do amadorismo da Carta Olímpica.

Em 1983, 30 anos após sua morte, o COI voltou atrás e passou a reconhecer Thorpe como campeão olímpico nas duas provas, mas não alterou os documentos oficiais daquela Olimpíada e os atletas que tomaram seu lugar não foram destituídos. Assim, Thorpe tornou-se um "co-campeão", dividindo os  postos com o norueguês Ferdinand Bie (pentatlo) e com o sueco Hugo Wieslander (decatlo).

Nesta quarta-feira, 15 de julho de 2020, comemora-se 108 anos da conquista de Thorpe no decatlo. Foi pensando na data especial que a Pictureworks Entertainment, que está produzindo o filme "Bright Path", que conta a vida de Thorpe, lançou a campanha pedindo ao COI que legitime o ex-poliatleta com o status de campeão solo nas duas provas.

"O fato de Jim não ser listado como o único vencedor da medalha de ouro para os eventos simboliza que, por mais que tenha sido ótimo, ele ainda não recebe todo o crédito e reconhecimento pelas realizações", diz a campanha. "E somente até o reconhecimento total da única vitória de Jim diante da adversidade a família de Jim deixará esse assunto em paz".


Originário da comunidade nativa, Thorpe carrega muito simbolismo em suas conquistas. Ele foi campeão olímpico em um momento em que os nativos eram segregados e não eram reconhecidos como cidadãos norte-americanos. A questão ganhou força recentemente, principalmente pela mudança da franquia de Washington da NFL, que retirou o "Redskins" de seu nome, que significa "peles vermelhas" e é um termo pejorativo utilizado para tratar dos nativos.

Uma petição está disponível em https://brightpathstrong.com, com a meta de 10 mil assinaturas. "Esta petição é um esforço para reunir mais de um milhão de nomes e vozes, unidos em apoio à excelência atlética e americana de Jim e à resiliência dos americanos nativos", disse Nedra Darling, produtora executiva da Pictureworks Entertainment.

Thorpe é considerado um dos atletas mais versáteis de todos os tempos. Em Estocolmo, ele venceu quatro das cinco provas do pentatlo (salto em distância, 200m rasos, lançamento de disco e 1.500m), ficando em terceiro lugar apenas no lançamento de dardo, competição em que ele jamais havia participado antes da Olimpíada. No decatlo, também venceu quatro provas e terminou entre os quatro primeiros em todas as dez.

Além do atletismo e do beisebol, ele ainda jogou futebol americano profissional e basquete ao longo de sua carreira polivalente. Relatos indicam que ele também praticou inúmeros outros esportes, mas ganhou mais destaque pelos citados. Em 1950, foi escolhido como o "atleta do meio século" pela Associated Press.

Surte +: Conheça mais sobre Jim Thorpe

Foto: Domínio Público

Nenhum comentário:

Postar um comentário