Jogadores do PGA Tour que viajarem aos EUA ficarão em quarentena - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio

Jogadores do PGA Tour que viajarem aos EUA ficarão em quarentena

Compartilhe

Os golfistas do PGA Tour que não moram nos Estados Unidos deverão passar um período em quarentena ao desembarcar no país, por causa da pandemia de coronavírus. A informação foi confirmada pela própria entidade, que retomará as atividades nos torneios a partir do dias 11 de junho, com o evento Charles Schwab Challenge, em Fort Wayne, no Texas. 

A medida faz parte das ações de segurança para proteger a saúde dos atletas. O PGA Tour confirmou também uma série de testes para coronavírus, além da medição de temperatura em atletas, caddies e funcionários antes, durante e depois dos campeonatos.

No momento, cerca de 25 golfistas do PGA Tour residem fora dos Estados Unidos, que é o país que reúne de forma disparada a maior quantidade de torneios da entidade. Esses jogadores terão de passar por uma quarentena de 14 dias. Portanto será necessário que os atletas cheguem de forma antecipada ao país, para realizar esse procedimento.

"A base deste plano é nossa convicção de que poderemos realizar eventos da PGA Tour com segurança e com todos praticando o distanciamento social", disse Andy Levinson, vice-presidente sênior de administração dos torneios. "Os atletas que aguardam o resultado dos exames poderão ir ao local de competição para treinar, desde que façam corretamente as medidas de distanciamento e não usem as instalações do local".

Já o chefe de operações da PGA, Tyler Dennis, disse que podem ocorrer casos de atletas que esqueçam alguns procedimentos. "Enquanto nos acostumamos com isso, é fácil esquecer meio que acidentalmente e fazer algo que não é recomendado", afirmou. "Mas vamos tentar criar uma cultura em que todos estejam tentando ajudar os outros".

Além de todas essas medidas, o PGA Tour deverá fretar voos para transportar golfistas entre os torneios. 

Chefe de torneios e competições da PGA, Andy Pazder, disse que não há uma data específica para que os torcedores possam voltar a frequentar os eventos de golfe. "Obviamente, esperamos que haja um momento no verão (do hemisfério norte) em que possamos receber de volta os nossos fãs. Mas só faremos isso quando for realmente seguro", declarou.

Entretanto o Memorial Tournament já declarou que utilizará chipes de identificação por radiofrequência de alta tecnologia (RFID) nos crachás, para poder receber público durante o torneio que ocorre a partir do dia 13 de julho, na Irlanda. 

Foto: Andrees Latif/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário