Fifa considera testar substituição extra em caso de concussão e nova regra do impedimento em Tóquio 2020



A International Football Association Board (IFAB), órgão responsável pela regulamentação das regras do futebol, se reuniu neste sábado (29) para discutir algumas mudanças em regras do esporte. Entre os temas debatidos, estão a elaboração de protocolos específicos para choques de cabeça e possíveis mudanças na lei do impedimento. A FIFA deseja realizar os testes já na Olimpíada de Tóquio.

O futebol é um dos poucos esportes a não seguir à risca o protocolo médico para concussões quando ocorre um choque de cabeça durante uma partida. As sugestões da IFAB seriam uma substituição extra caso o jogador não tenha condições de jogo ou temporária para a avaliação correta do jogador e ele tiver condições de voltar à partida.

Já na regra do impedimento será analisada e pode ser alterada já em 2020, pois segundo o presidente da Fifa Gianni Infantino, a regra precisa beneficiar o futebol ofensivo. Nessa mudança que poderá ser testada nos torneios olímpicos de Tóquio, o jogador só ficaria impedido se ficasse um corpo à frente do último defensor. A mudança também tornaria o uso do VAR mais fácil e objetivo para os seus operadores, diminuir as críticas a iniciativa, o que deixa Infantino incomodado.

"A regra de impedimento evoluiu ao longo do tempo e sentimos que agora era realmente o momento certo para analisar isso, para ver se podemos fazer algo positivo para melhorar o futebol. Agora podemos ver se podemos oferecer aos atacantes mais oportunidades de gols". Disse o presidente da Fifa

A Fifa não confirmou oficialmente os testes em Tóquio, e ainda não há previsão do anúncio oficial.

Foto: Rob Harris/AP

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top