Brasil conquista dez medalhas no US Open de Taekwondo - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Brasil conquista dez medalhas no US Open de Taekwondo

Compartilhe

Mantendo a boa fase do taekwondo, o Brasil conquistou dez medalhas no US Open, evento G2 da World Taekwondo. Foram três pratas e sete bronzes no torneio realizado no complexo esportivo da ESPN, em Orlando, na Flórida. A competição foi disputada entre quinta-feira, 27, e esta sexta, 28.

Maicon Siqueira (+87kg), William da Silva (63kg) e Dângela Guimarães (46kg) conquistaram medalhas de prata, enquanto Lucas Freitas (74kg), Renata Vidotto (46kg) Letícia Lérica (49kg), Carolina Araújo (53kg), Celydiene Carneiro (57kg), Raiany Fidélis (73kg), Gabriele Siqueira (+73kg) ficaram com bronzes após serem derrotados nas semifinais de suas categorias.

Ao todo, 23 brasileiros competiram na Flórida, incluindo dois medalhistas dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Bronze na Rio-2016, Maicon Siqueira foi o grande nome da delegação brasileira.

Esta foi a primeira competição internacional do medalhista olímpico na temporada. Em janeiro, Maicon se envolveu numa polêmica ao ameaçar entrar na justiça contra a Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTKD), alegando que foi prejudicado pelos critérios utilizados pela entidade na convocação dos brasileiros ao Pré-Olímpico das Américas. Apenas quatro atletas de cada país podem ser escolhidos a ir a Tóquio-2020 e Maicon ficou de fora desta lista.

Polêmicas de lado, o brasileiro entrou como cabeça de chave da categoria acima de 87kg e ficou com a medalha de prata. Maicon não pôde lutar pelo ouro, pois se lesionou na luta semifinal contra o americano Stephen Lamboin e não se recuperou a tempo da decisão versus o mexicano Carlos Sansores.

William da Silva foi outro que esteve muito perto da medalha dourada na categoria até 63kg, mas acabou com a prata. O brasileiro venceu quatro duelos antes de chegar na final para encarar Alejandro Chang, dos Estados Unidos. William ficou a frente do placar boa parte do confronto, porém cedeu ao americano e perdeu por 9 a 4, ficando com a segunda colocação.

Na categoria mais leve das mulheres, a 46kg, uma dobradinha brasileira: Dangela Guimarães foi prata e Renata Vidotto terminou com o bronze. As duas se enfrentaram no duelo semifinal, no qual Dangela saiu vitoriosa e avançou à final e perdeu para a americana Monique Rodriguez por 30 a 8.

Ocorreram outros dois confrontos entre brasileiros ao longo do torneio norte-americano. Gabriela Siqueira foi bronze na categoria acima de 73kg após vencer uma única luta, a compatriota Juliana Miguel, nas quartas, por 6 a 2. Na sequência, acabou derrotada por Madelynn Shore, dos Estados Unidos. Esta foi a segunda vez que a brasileira subiu no pódio na temporada. Ela havia conquistado a prata no Fujairah Open no início de fevereiro.

Celydiene Carneiro (57kg) também foi bronze ao bater uma brasileira em seu caminho rumo ao pódio, Rafaela Araujo, cabeça de chave número 3 da categoria. O confronto veio logo na segunda rodada e deu forças para Celydiene chegar até as semifinais, onde foi derrotada por Anastasija Zolotic, dos Estados Unidos.

Carolina Araujo (53kg) venceu a russa Daria Volkova, por 15 a 4, e a americana Jadae Bezanson, por 34 a 24. Na semifinal, acabou derrotada por 28 a 17, pela sérvia Tijana Bogdanovic, medalhista de prata na Rio-2016.

Quem também perdeu na semifinal para uma sérvia, cabeça de chave número 1 da categoria, foi Raiany Fidélis (73kg). A medalhista de bronze em Lima-2019 foi derrotada por Milica Mandic por 10 a 5. Ainda assim, a brasileira ficou com a medalha, uma vez que havia vencido duas australianas no torneio: Tyla Lockwood, por 24 a 4, e Ruth Hock, por 17 a 4.

Letícia Lérica, uma das atletas de menor ranqueamento da categoria até 49kg, entrou determinada, conseguiu fazer um belo torneio e saiu com o bronze. A brasileira venceu três lutas, incluindo as anfitriãs Kayla Morales e Nicole Nunez, e só foi derrotada pela colombiana Andrea Vargas na semifinal.

Lucas Freitas (74kg) foi o único homem a conquistar o bronze, em meio à chuva de medalhas das mulheres. Ele venceu três lutas antes de ser derrotado por Michael Rodrigues, dos Estados Unidos, por 34 a 24: passou pelo americano Henry Beckwith, por 22 a 7, e pelo canadense Carlos Delgado, por 22 a 3, nos primeiros duelos. Nas quartas, seu adversário Andrew Park, do Canadá, não pôde lutar por lesão e o brasileiro avançou à medalha.

Nenhum dos quatro brasileiros convocados para tentar uma vaga aos Jogos Olímpicos de Tóquio estiveram presentes na competição de Orlando. Talisca Reis, Milena Titoneli, Edival Pontes e Ícaro Miguel seguem numa série de treinamentos até o dia 11 de março, quando ocorrerá o Pré-Olímpico das Américas, na Costa Rica. Dois atletas de cada categoria garantem vaga em Tóquio-2020.

Foto: Reprodução/Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário