Mundial de Judô 2017 - Dia 4 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Mundial de Judô 2017 - Dia 4

Compartilhe
Pela primeira vez na edição de 2017 do Mundial de Judô, que está sendo realizado em Budapeste (HUN), o Japão deixou de subir ao pódio nas duas categorias disputadas no dia de hoje. No quarto dia de lutas, a medalhista olímpica Ketleyn Quadros foi quem mais avançou na competição pelo Brasil, ao terminar em sétimo lugar.

Primeira mulher brasileira a subir em um pódio olímpico em esportes individuais, com o bronze em Pequim 2008, Ketleyn chegou bem próximo de uma inédita medalha para sua carreira na categoria -63kg. Nas três primeiras lutas, venceu todas por wazari. Na estreia, derrotou a equatoriana Estefania Garcia no Golden Score, depois derrotou a número dois do mundo Karen Uterwusacher da Áustria no tempo normal e virou contra a filipina Kyiomi Watanabe nos últimos segundos ao contra golpear a asiática e jogar de wazari. Na final da chave, Ketley foi derrotada pela polonesa Agata Ozboda, após ser projetada pela atleta europeia e sofrer um wazari, que não conseguiu reverter até o final da luta e terminou com a derrota. Na repescagem, até estava melhor que a mongol Mungunchimeg Baldorj, quando tentou golpear e numa reversão de Baldorj, acabou no chão sendo eliminada por imobilização. Mesmo assim, foi a melhor participação de Ketleyn em mundiais.

Outros dois judocas do Brasil lutaram na Laszlo Papp Arena, em Budapeste, nesta quinta-feira. Medalhista no mundial de 2015, o carioca Victor Penalber derrotou na primeira rodada de forma muito consistente o sul-africano Dale Whittaker, com dois wazaris e um ippon, entretanto, foi eliminado na luta seguinte perdendo para o uzbeque Davalt Bobonov. Outro brasileiro foi o jovem estreante na seleção Eduardo Yudi, que venceu sua primeira luta contra Ettiene Briand do Canadá, por um wazari. Na luta seguinte porém, derrota para o búlgaro Ivaylo Ivalov, pelo mesmo placar.

As duas algozes de Ketleyn conquistaram as medalhas de bronze. Agata Ozboda perdeu a semifinal e derrotou em seguida na disputa do terceiro lugar a alemã Martyna Trajdos por um wazari. Na outra luta, vitória da mongol Mungunchinerg Baltorj que bateu por ippon a chinesa Yang Junxia. Na decisão, aconteceu algo inédito desse mundial, com a repetição da final dos Jogos Rio 2016. A eslovena Tina Trstenjak, campeã olímpica, e a francesa Clarisse Agbegnenou, vice, tiveram uma revanche nesta quinta-feira com Agbegnenou dando o troco e vencendo a eslovena por ippon, ficando com o ouro. Era a terceira grande final seguida entre as duas, com duas vitórias para a eslovena, no mundial de 2015 e nos Jogos de 2016.

Na -81kg masculina, o atual campeão olímpico Khasan Khalmurzaev da Rússia terminou com o bronze, após derrotar o mongol Ootgonbaataryn Uuganbaatar por dois wazaris contra um. O iraniano Saedi Mullaei deixou os torcedores da casa tristes ao vencer o húngaro Laszlo Csoknyai por um wazari na disputa do outro bronze. Os húngaros ainda não subiram ao pódio neste campeonato mundial. Na final, dois atletas que nunca haviam conquistado medalhas olímpicas ou mundiais se enfrentaram pelo ouro. O titulo ficou com o alemão Alexander Wieczerzak que derrotou o italiano Matteo Marconcini por ippon.

Três categorias serão disputadas nesta sexta-feira, duas delas com brasileiras. A -70kg terá nos tatames a experiente Maria Portela, que enfrentará na primeira luta a vencedora da disputa entre a alemã Szaundra Diedrich e a coreana Jeong Jie-hym. Pela -78kg, a campeã mundial em 2014 e duas vezes medalhista olímpica Mayra Aguiar tentará o seu quinto pódios em mundiais enfrentando a eslovena Klara Apotekar. Pela primeira vez, Mayra terá uma compatriota dentre as adversárias na categoria. Samantha Soares, que vem fazendo um excelente ano, debutará em mundias enfrentando uma pedreira logo de cara, a japonesa Mami Ukemi, campeã mundial em 2015. A outra categoria do dia será a -90kg, única sem brasileiros no torneio.

Foto: Paulo Pinto/CBJ 



Nenhum comentário:

Postar um comentário