Ondas serão o look do Estádio Aquático no Parque Olímpico na Barra da Tijuca - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Ondas serão o look do Estádio Aquático no Parque Olímpico na Barra da Tijuca

Compartilhe

O maior museu a céu aberto do mundo vai marcar presença nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Uma parceria firmada entre o Instituto Inhotim, e o Comitê Rio 2016 vai reproduzir um dos mais importantes trabalhos da artista plástica carioca Adriana Varejão no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. 

Se Pequim 2008 veio com o marcante Cubo d'Água e Londres 2012 teve o singular teto em forma de onda, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016 não perderiam a oportunidade de dar sua contribuição icônica.

A diretora de cultura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Carla Camurati, escolheu “Celacanto provoca maremoto” para envelopar o Estádio Aquático Olímpico depois de receber a tarefa de encontrar uma obra de arte que pudesse decorar a instalação.

Quando surgiu a demanda, Carla tinha acabado de retornar do Inhotim, em Brumadinho, Minas Gerais. Referência em arte contemporânea no Brasil, o instituto reúne cerca de 500 obras de artistas de 30 países em seus mais de 110 hectares. Carla procurou o diretor executivo do Inhotim, Antonio Grassi, que gentilmente autorizou a reprodução da obra de Adriana Varejão. “Vai causar impacto. Adriana é uma artista plástica com grande representatividade no exterior e esse trabalho é um dos mais fortes dela”, aposta Grassi.

Adriana Varejão, 51 anos, tem obras em acervos de instituições de arte como Tate Modern (Londres), Fundação Cartier (Paris), Guggenheim (Nova York) e Hara Museum (Tóquio). No Instituto Inhotim, conta com uma galeria com seu nome desde 2008, abrigando seis de suas obras mais importantes - incluindo "Celacanto provoca maremoto", trabalho criado a partir de um painel de parede, mas que articula pintura, escultura e arquitetura. 

Para Carla Camurati, o uso da obra de Varejão no Estádio Aquático é apenas o começo. “A ideia é agregar outros museus e artistas não só ao Parque Olímpico, mas ao programa de cultura dos Jogos."

Foto: Instituto Inhotim

Nenhum comentário:

Postar um comentário