Tsuboi e Calderano fazem história com o vice-campeonato de duplas no Aberto do Catar de Tênis de Mesa


Gustavo Tsuboi (44º colocado do ranking mundial) e Hugo Calderano (70º) alcançaram neste domingo (22) o melhor resultado das Américas – incluindo individual e duplas – em um evento da série Super, a mais importante do Circuito Mundial de tênis de mesa. Os brasileiros levaram a inédita prata no torneio de duplas do Aberto do Catar, realizado em Doha.

Na decisão, disputada na manhã de ontem (22), Tsuboi e Calderano foram superados pelo português Marcos Freitas (10º) e pelo croata Andrej Gacina (28º) por 3 sets a 0, parciais de 11/3, 11/5 e 12/10.

“Hoje (Domingo) não jogamos tão bem quanto em outras partidas. Eles foram muito sólidos, sabíamos que poderíamos enfrentar dificuldades. O mais importante nas duplas é sacar e receber, e não conseguimos fazer o que queríamos. Foi difícil antecipar as jogadas”, avaliou Tsuboi após o jogo.

A histórica campanha dos brasileiros incluiu ainda um triunfo na semifinal sobre os campeões europeus Ruiwu Tan, da Croácia, e Wang Zengyi (57º), da Polônia, também por 3 a 0 (11/7, 11/8 e 11/9).

Para Calderano, a parceria com o companheiro de seleção é promissora.

“Fizemos um ótimo torneio juntos. Foi apenas a terceira vez juntos, então esse é um resultado muito bom. Estamos desapontados pela derrota na final, mas há mais por vir. Foi uma boa oportunidade para nos conhecermos melhor”, afirmou o mesatenista de 18 anos, afinado com o parceiro de duplas.

“Para uma terceira vez juntos, jogamos muito bem. Apesar de tristes com a derrota, fizemos um grande torneio. Conseguimos vencer duplas muito fortes, como os campeões europeus na semifinal. Por sermos uma dupla nova, temos muita perspectiva para melhorar bastante. Temos muito potencial para combinar as jogadas e entrosar mais. É um passo para uma boa parceria”, emendou Tsuboi.

Considerando todas as etapas do Circuito Mundial, Tsuboi e Calderano atingiram seus melhores resultados em duplas. O primeiro já havia sido semifinalista nos Abertos da Rússia (2012) e do Brasil (2012 e 2008), torneios de porte inferior ao do Qatar.

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude do ano passado, em Nanquim, na China, Calderano já havia sido vice-campeão do Aberto do Brasil, também em 2012.

Esta é apenas a terceira vez que os dois brasileiros atuam juntos nas duplas. Nos Abertos da Suécia, no fim de 2014, e do Kuwait, na semana passada, eles haviam chegado às oitavas de final.

O próximo compromisso da seleção brasileira adulta será o Campeonato Latino-Americano, que acontecerá de 16 a 21 de março, em Buenos Aires, na Argentina.

O jogo

Os europeus começaram bem a partida, abrindo 3/0. Os brasileiros chegaram a encostar em 2/4, mas viram os adversários controlarem o jogo. No fim, vitória de Freitas e Gacina por 11/3.

Tsuboi e Calderano se recuperaram no início da segunda parcial. No entanto, após os brasileiros fazerem 4/2, a partida voltou a ficar favorável aos europeus. Com boa variação no ritmo de jogo, os adversários viraram para 6/5 e mantiveram a dianteira até o fim do set: 11/5.


Na terceira parcial, as duas duplas se alternaram na liderança do placar. Tsuboi e Calderano disputaram o set ponto a ponto, mas, após salvarem um match point, acabaram superados por 12/10.


Foto: ITTF
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top