Autópsia de velejador britânico aponta trauma e afogamento durante treino





A autópsia do velejador britânico Andrew “Bart” Simpson foi divulgada na última quarta-feira, pouco mais de cinco meses depois de sua morte durante um treinamento para America’s Cup. Segundo o relatório, o campeão olímpico sofreu traumas na cabeça e no pescoço antes de morrer afogado. Ele ficou submerso por cerca de dez minutos depois que o barco da equipe sueca AC72 virou na Baía de São Francisco, nos Estados Unidos.

"Andrew Simpson sofreu traumas na cabeça e no pescoço seguidos de afogamento. Ele foi encontrado flutuando na água da Baía, inconsciente" - apontou a autópsia realizada pelos médicos de São Francisco.

Simpson tinha 36 anos e foi ouro em Pequim 2008 e prata em Londres 2012, na classe star, ao lado de Iain Percy. O parceiro, aliás, comandava o barco que tinha uma tripulação de 11 homens. Todos os outros atletas foram resgatados com vida da baía de São Francisco pelo barco Oracle Racing e levados para a sua doca. Um deles teve ferimentos leves.

Segundo testemunhas, o vento estava acima do normal. Andrew, que havia se mudado por seis meses para os Estados Unidos para treinar, ficou preso sob o catamarã de 72 pés (quase 22 metros), que virou perto da Treasure Island, próximo a uma antiga estação naval, de acordo com a guarda costeira americana. Após o resgate, a equipe médica tentou reanimá-lo em terra, mas sem sucesso.

Fonte: Globoesporte.com
Foto: Reuters

0 Comentários