Dina Asher-Smith: exemplo de como se define uma campeã mundial



A sentença de vitória foi dada primeiramente por sua professora da Perry Hall Primary School, Mandy Papadopoulos. E aos 23 anos de idade, Dina Asher-Smith de fato se tornou a primeira mulher britânica a ganhar um título mundial nos 200 metros no Campeonato Mundial. 

A vitória parecia predestinada, como esperava sua professora e sua turma de infância, todos os que assistiram à jornada de luta da campeã desde tenra idade. 

Em entrevista para a BBC, Mandy diz “lembro-me de tê-la em minha equipe nos dias de prática esportiva – e ela sempre foi incrível”. A professora acrescenta: “Estávamos alguns pontos atrás e precisávamos vencer a última corrida. E quem estava na última etapa do revezamento? Dina! Ela voou como o vento e deixou muitos de nós sem palavras. Que final!" 

Denise Lewis, que ganhou ouro de heptatlo pela Grã-Bretanha em Sydney 2000, relata que é essa forte vontade de atingir seu potencial máximo em todos os aspectos de sua vida que diferencia Dina de outras atletas. 

“Ela tem grande talento para o atletismo e tomou a decisão de querer terminar a universidade e fazer atletismo também", disse. Para Denise, “Dina sempre teve uma ótima mentalidade. Seu sucesso não é algo que acabou de acontecer – ele chegou à medida que ela evoluiu. Ela sempre foi uma jovem muito determinada." 

A atleta movimenta muita interação digital pelo sucesso de sua carreira, e sites como o sportez brasil corroboram a quantidade de apostas realizadas no campo do atletismo. Como a própria Darren Campbell disse – medalhista de prata nos 200 metros e bronze nos 100 metros das Olimpíadas –, Dina é uma atleta em que vale a pena investir tempo e dinheiro. 


A prata nos 100 metros rasos foi a primeira medalha mundial individual conquistada por uma mulher britânica desde Kathy Cook em 1983, seguida finalmente pelo triunfo histórico em seu tempo recorde de 21,88 segundos. E o ouro nos 200 metros, na quarta-feira, a tornaram a primeira mulher britânica a ganhar um grande título mundial em provas de velocidade. 

O sucesso da atleta não é de agora. Sua trajetória profissional começou quando ela se tornou bicampeã europeia em 2013. Também recebeu o título mundial júnior em 2014, antes de se tornar a primeira velocista britânica a correr 100 metros em 11 segundos em 2015. 

Sua primeira grande medalha foi uma prata em 60 metros. Depois disso, a atleta saltou para o quinto lugar nos 200 metros do Campeonato Mundial de 2015, com um recorde de 22s07. E agora, finalmente, a vitória já esperada por sua professora, Mandy Papadopoulos. 

Para quem acompanhou Dina desde o início de sua carreira, a evolução certamente terminaria em uma vitória do tipo. Nas palavras finais de sua professora, “Dina sempre mirou alto. Quando as coisas não funcionavam como ela queria, duplicaria seus esforços e trabalhava ainda mais – ela não desistia. 

foto: British athletics

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes