Últimas Notícias

World Surf League anuncia que Fiji vai sediar o WSL Finals 2025

World Surf League anuncia que Fiji vai sediar o WSL Finals 2025
Foto:Ed Sloane/WSL


A World Surf League (WSL) anunciou nesta segunda-feira (17) que Cloudbreak, nas Ilhas Fiji, será o palco do WSL Finals em 2025. O WSL Finals define o campeão e a campeã mundial em um único dia, no que indicar as melhores ondas no período determinado para a realização da competição. Participam da decisão dos títulos mundiais, os 5 homens e 5 mulheres mais bem colocados na temporada regular do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT).


A data do WSL Finals 2025, como todo o calendário do CT, será anunciada após o encerramento desta temporada no Lexus WSL Finals, em setembro nas ondas de Trestles, em San Clemente, na Califórnia, EUA. Cloudbreak fica na ilha de Tavarua, em Fiji, e é apontada como uma das ondas mais perfeitas e icônicas do mundo. É uma esquerda tubular, que quebra sobre uma rasa bancada de corais e pode segurar ondas de 2 a 20 pés. A força e consistência do pico, vai proporcionar um desafio dinâmico aos top-5 do ranking, que irão disputar os títulos mundiais de 2025 em uma onda de consequência.


Cloudbreak sediou uma etapa do CT pela primeira vez em 1999, com Mark Occhilupo vencendo o brasileiro Victor Ribas na final daquele ano que o australiano conquistou seu único título mundial. Em 2000, o Brasil também chegou na final com Guilherme Herdy, em outra vitória australiana de Luke Egan. Depois, o fenômeno Gabriel Medina decidiu três títulos nos tubos de Cloudbreak. Perdeu o primeiro para Kelly Slater em 2012, mas venceu o Fiji Pro de 2014 derrotando Nat Young na final e o de 2016 contra Matt Wilkinson, que foi o último campeão em Cloudbreak em 2017.


Fiji volta a receber uma etapa do CT este ano, fechando a temporada regular de 2024, que vai determinar os top-5 e as top-5 para disputar os títulos mundiais no Lexus WSL Finals em Trestles. Certamente, o Corona Fiji Pro apresentado por Bonsoy, entre os dias 20 e 29 de agosto, será uma prévia emocionante para a decisão dos títulos mundiais no próximo ano.


“Cloudbreak é realmente uma das melhores ondas do mundo e será incrível realizar a WSL Finals em um lugar tão icônico”, disse o novo CEO da World Surf League, Ryan Crosby. “À medida que os nossos surfistas continuam a testar e ultrapassar os limites em cada evento, Cloudbreak será o lugar perfeito para mostrar a sua progressão no surfe e para coroar nossos campeões mundiais no próximo ano”.


O retorno de Cloudbreak ao Championship Tour, está sendo possível devido a uma parceria de 3 anos com o governo das Ilhas Fiji, que vai até 2026. A colocação de Fiji na programação do Circuito Mundial, será determinada a cada temporada e o local do WSL Finals de 2026 só será anunciado no próximo ano.


“Estamos entusiasmados pela World Surf League ter escolhido Cloudbreak, em Fiji, como a sede do WSL Finals de 2025”, disse Brent Hill, CEO da Tourism Fiji. “Nossas ondas e a calorosa hospitalidade, aguardam os apaixonados pelo surfe em todo o mundo. Estamos ansiosos em apresentar Fiji como um destino de surfe de classe internacional. Este evento aumenta nossa visibilidade global e inspira nossos surfistas locais. Agradecemos a WSL por escolher Fiji como o destino final da temporada”.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar