Últimas Notícias

Globo apresenta detalhes da cobertura dos Jogos Olímpicos de 2024

Globo apresenta detalhes da cobertura dos Jogos Olímpicos de 2024
Foto: Reprodução


A Tv Globo apresentou na quinta-feira (20), no Rio de Janeiro, detalhes da cobertura dos Jogos Olímpicos de 2024, que serão realizados em Paris.

Estiveram presentes no Aeroporto Santos Dumont jornalistas, formadores de opinião e influenciadores digitais  com o objetivo de apresentar os detalhes do que está sendo preparado para os Jogos de Paris. 

A bordo de um ônibus todo personalizado que saiu do aeroporto, os convidados percorreram a Zona Sul do Rio de Janeiro enquanto participavam de um quiz interativo comandado por talentos do Esporte envolvidos na missão de levar aos brasileiros a mais completa e grandiosa cobertura das Olimpíadas. 

As apresentadoras gaúchas Fernanda Garay e Karine Alves foram as responsáveis por dar as boas-vindas aos passageiros. Elas serão vistas todas as noites, de segunda a sábado, na TV Globo, na ‘Central Olímpica’, programa realizado dos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, que estreia junto com os Jogos. Enquanto a ex-jogadora de vôlei e medalhista de ouro fica à frente da apresentação do programa ao lado de Tadeu Schmidt, Karine participa direto das ruas de Paris, mostrando histórias e curiosidades do que acontece na capital francesa. Leve, bem-humorado e cheio de informação, o programa também vai contar com quadros de Marcelo Adnet; Galvão Bueno; Tiago Medeiros; além da participação super irreverente de um gato com pedigree e elegância francesa, o Petit Gatô. 

Na sequência, Andre Rizek e Fabi Alvim assumiram o comando do ônibus olímpico para contar as novidades do ‘Ça Va Paris’, o programa que vai ao ar semanalmente no sportv2 desde o fim da Olimpíada de Tóquio, em 2021, e que durante os Jogos de Paris ganha um formato diário, feito também dos Estúdios Globo, com duas horas de duração. Junto com eles nesta empreitada estará o apresentador Marcelo Barreto, diretamente de Paris. 

A terceira dupla a subir no ônibus foi dos narradores Natalia Lara e Paulo Andrade. Ambos compartilham a sensação e o frio na barriga de estreantes na função. Natalia terá, desta vez, o desafio de fazer, ao lado de outros colegas, as narrações pela TV Globo – em Tóquio, participou no sportv. Já o recém-contratado Paulo Andrade, que estreou em abril, será umas das vozes do sportv. 

A penúltima parada promoveu o encontro da apresentadora Barbara Coelho com a comentarista Daiane dos Santos. Direto de Paris, Barbara entrará no ar todos os dias ao longo da programação da TV Globo. Já a campeã mundial do solo na ginástica, depois de integrar a equipe que estará em Paris na Cerimônia de Abertura, volta ao Brasil para analisar as provas da ginástica. Por fim, para cruzar a linha de chegada, Luiz Texeira, apresentador do ‘Tá On’ que chegou na Globo em 2021 e fará sua primeira cobertura de Jogos Olímpicos – entrando ao vivo no sportv –, teve a companhia do comentarista de vôlei Nalbert, campeão olímpico, que vai para a sua quarta edição olímpica como comentarista. 

Um filme com show de imagens emocionantes, que mostram muito a força, a superação e a beleza dos Jogos Olímpicos, foi exibido antes de Renato Ribeiro comentar sobre o significado de ter as Olimpíadas na Globo: "O esporte é o lugar do encontro. Em um mundo polarizado, os grandes eventos esportivos são capazes de unir as pessoas. Há mais de 50 anos a Globo apoia o desenvolvimento das modalidades olímpicas, transmitindo não apenas as Olimpíadas, mas também as principais competições, acompanhando cada passo dos atletas brasileiros. A gente acredita nos Jogos Olímpicos e tem um compromisso com o esporte e com o público brasileiro. Através do esporte, a Globo quer agregar onde há separação e quer juntar as pessoas onde há divisão. Quer propor conversa, um encontro, furar a bolha que a gente vive hoje no mundo. Nosso objetivo numa cobertura como essa é oferecer a melhor experiência, com qualidade e curadoria. Temos um ecossistema robusto e que vai entregar tudo de Olimpíada para quem quiser consumir, a qualquer hora e em qualquer lugar", ressaltou Renato Ribeiro.

Na sequência, Joana Thimoteo apresentou o projeto e detalhou a cobertura de todos os canais e plataformas Globo, que conta com cerca de 400 profissionais envolvidos e mais de 100 comentaristas contratados. “Estaremos divididos entre o Brasil, Paris e o Taiti. Serão 16 equipes de reportagem in loco e a maior parte da operação do Brasil, com narradores, comentaristas e especialistas, porque a gente acredita nessa parceria com quem entende do esporte para poder levar conteúdo com ainda mais qualidade para nossa audiência. Serão 200 horas de transmissão na TV Globo; 4 canais dedicados aos Jogos, no sportv, sendo um em 4K (sportv2). O canal pago também vai oferecer mais de 40 sinais extras no Globoplay e operadoras com tudo, absolutamente tudo, dos Jogos, além do site de esporte da Globo, o ge, que, além do simulcast da TV Globo, vai trazer todas as informações em tempo real”, detalhou Joana. “Quando listamos toda essa oferta, é importante destacar que viabilizamos isso com a ajuda de uma equipe montada ao longo de quase dois anos, pensando muito em um grupo diverso, plural, com diferentes perfis, formas de ver, analisar e contar as histórias. Hoje, nas equipes de transmissão de esportes olímpicos, são 43% de mulheres. Nas transmissões de futebol, são 35%. Números que já foram bem menores e que vêm crescendo ano a ano”, finalizou, Joana.

O correspondente Guilherme Pereira participou direto da cidade-sede. Morando na capital francesa desde janeiro de 2023, ele tem acompanhado de perto os preparativos para o evento. “Nessa cobertura, a gente vem mostrando os diferentes aspectos que fazem parte destas Olimpíadas. Como em toda edição, existem questões que vão além do esporte. Questões sociais, históricas, culturais, políticas e inclusive ambientais nesse caso, porque nós estamos acompanhando de perto a batalha da França para despoluir o Rio Sena a tempo. Ou seja, tudo que tem relação com os Jogos Olímpicos aqui em Paris de certa forma passou na TV Globo e no sportv neste último um ano e meio”, afirmou Guilherme Pereira. “Desde que cheguei aqui foram mais de 300 minutos de conteúdos produzidos, em matérias que mostram os bastidores dessa preparação para receber a Olimpíada”.   

Quem também marcou presença no evento, representando toda a equipe envolvida na frente da tela, foi o narrador Luis Roberto. “É uma honra fazer parte de uma equipe como esta e ser escolhido para falar em nome dela. A Globo é uma empresa muito antenada com o que a sociedade exige e tenho muito orgulho de fazer parte deste momento. Falar destes fatos, relatar essa emoção e trazer a profundidade das medalhas que alguns dos que estão aqui conquistaram, é um grande desafio. Pela primeira vez estarei à frente da transmissão de uma Cerimônia de Abertura, com uma grande equipe ao meu lado. Será algo que jamais vimos, com as delegações desfilando em barcos pelo Rio Sena”, contou o narrador.

Além de detalhar as principais novidades dessa edição dos Jogos, Joana destacou o novo estúdio construído nos Estúdios Globo e que vai oferecer uma experiência imersiva e completamente inédita para o público. Para mostrar os detalhes do projeto, a Executiva convidou ao palco Fernando Alonso, diretor de Pós-Produção e Design da Globo. Os programas diários da TV Globo, Central Olímpica, e do sportv, ‘Ça Va Paris’, assim como todas as transmissões dos Jogos exibidos na TV Globo serão feitos desse estúdio, que é um projeto de produção virtual que vai oferecer uma experiência completamente imersiva ao público, fazendo com que ele se sinta dentro da Cidade Luz. O espaço contará com 150m² de LED, onde será exibida uma cidade desenvolvida utilizando a mesma tecnologia utilizada em games, em um estúdio todo sincronizado e imersivo. Conta ainda com elementos em Realidade Aumentada, sistemas interativos e um sistema de iluminação todo sincronizado, auxiliando na composição dos cenários e na projeção de elementos, entre outras novidades, fazendo da tecnologia uma aliada para trazer informação e contar histórias. “Nossa ideia é oferecer a melhor experiência imersiva possível ao público, com os melhores recursos que temos disponíveis. Nosso foco está na experiência que vamos proporcionar para trazer a ‘nossa Paris’ para dentro da casa das pessoas”, explicou Fernando Alonso.

Na sequência, o Diretor de programas e conteúdos digitais do Esporte da Globo, Gustavo Poli, trouxe detalhes dos conteúdos que estão sendo produzidos nestes meses que antecedem os Jogos – afinal, na Globo a Olimpíada começa muito antes de a pira ser acesa –, além dos conteúdos especiais do ge, que vão alimentar o site e o público durante os Jogos. “Desde o fim dos Jogos de Tóquio, em 2021, até daqui, somamos cerca de 15 mil horas de transmissões de esportes olímpicos, entre eventos, programas ou matérias”, frisou Poli.

Mesmo não podendo estar presente, o apresentador Tadeu Schmidt mandou um recado por vídeo celebrando o projeto que o traz de volta ao esporte e ao convívio com os bichinhos – desta vez, o felino Petit Gatô, integrante fixo da ‘Central’. “Eu acompanho cada edição dos Jogos Olímpicos de maneira intensa, vivendo tudo mesmo. E a ‘Central Olímpica’ me deixou muito empolgado com o trabalho que a gente vai fazer. Vou ter o prazer de ter ao meu lado essa mulher super carismática, campeã olímpica, minha parceira Fe Garay! A gente vai contar muitas histórias bacanas, curiosas, interessantes e queremos encerrar o dia olímpico entregando para os nossos telespectadores toda a carga de emoção dos Jogos naquele dia. E o que não falta nas Olimpíadas é emoção”, reforçou Tadeu, em um trecho do vídeo.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar