Últimas Notícias

38 dias para Paris-2024: saiba mais sobre a surfista Tatiana Weston-Webb




Faltam apenas 38 dias para os Jogos Olímpicos de Paris 2024! O destaque de hoje na nossa contagem regressiva é a surfista Tatiana Weston-Webb! Vamos conhecer um pouco mais sobre essa gaúcha de sangue havaiano!

Nome: Tatiana Guimarães Weston-Webb

Local e data de nascimento: Porto Alegre (RS), 9 de maio de 1996 

Olimpíadas

  • Tóquio 2020: 9º lugar

Principais conquistas

  • WSL Qualifying Series: campeã (2015)
  • WSL Championship Tour: título de Rookie of the Year (2015)
  • Vans US Open of Surfing WCT: campeã (2016)
  • Boost Mobile Margaret River Pro presented by Corona WCT: campeã (2021)
  • Conquistou uma nota 10 perfeita em Teahupo’o (assista aqui)


(Foto: Ben Reed)


Você sabia?

  • Nasceu em Porto Alegre, mas se mudou para o Havaí com apenas dois meses de idade.
  • Seu pai, Douglas Weston-Webb, é um surfista inglês criado na Flórida, e sua mãe, Tanira Guimarães, é uma bodyboarder brasileira, o que lhe deu dupla nacionalidade.
  • Começou a surfar aos 8 anos de idade, inspirada pelo irmão mais velho, Troy.
  • Antes de se dedicar ao surfe, Tatiana jogou futebol até os 13 anos.
  • Muito de sua confiança pode ser atribuída a seu pai, que rotineiramente remava com ela na grande Hanalei Bay quando criança, permitindo que ela não se intimidasse pelas consequências.
  • É goofy, ou seja, tem o pé esquerdo como base.
  • Atuou como dublê para a atriz AnnaSophia Robb nas cenas de surf no filme 'Soul Surfer - coragem de viver'.
  • Namora o surfista brasileiro Jessé Mendes desde 14 de julho de 2014 e foi pedida em casamento na Praia de Polihale, Havaí, em fevereiro de 2020.
  • Nos campeonatos de surfe, os havaianos defendem sua própria bandeira, o que Tati fazia até 2018, quando optou por passar a representar o Brasil - se mantivesse o status de havaina, ela representaria os Estados Unidos, que ela já disse que não tem nenhuma ligação afetiva com o país.
  • Sobre o Brasil,  Tatiana afirmou que sua vida ganhou outro sentido quando passou a representar o Brasil "descobri o amor que sempre tive pelo Brasil. Foi uma coisa bem natural, porque sempre fui brasileira. Mas fiquei cada vez mais apaixonada pelo Brasil." disse ao Portal UOL
  • Tatiana revelou em uma entrevista em 2016 que recebe muitos comentários ofensivos por usar bíquinis menores do que os das adversárias: "Prefiro ser conhecida pelo meu surfe do que pelo meu corpo. Mas é difícil porque, quando surfo, não uso biquínis muito grandes. Eles podem parecer pequenos demais aos olhos dos outros e, às vezes, recebo comentários de ódio. Mas isso é normal. As pessoas vão sempre tentar te jogar para baixo com comentários negativos" disse para o jornal 'O globo' 
  • Tatiana fez um reality show que mostrava sua torina de treinos, viagens e ocmpetições que chegou a quatro temporadas no canal por assinatura Off.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar