Últimas Notícias

Mundial de Esportes Aquáticos 2023: Quando começa, brasileiros, vagas para Paris-2024 e onde assistir

Logo do Mundial de Esportes Aquáticos 2023
Foto: Divulgação/World Aquatics

O Mundial de Esportes Aquáticos começa nesta sexta (14), quinta às 21h, no horário de Brasília, em Fukuoka (JPN), dando início as classificações para os Jogos Olímpicos de Paris-2024 na natação, águas abertas, nado artístico e saltos ornamentais. Este é o segundo campeonato da maratona de Mundiais que começou em 2022, em Budapeste e terminará no começo de 2024, com a edição que será realizada no Qatar.

O Brasil terá 43 atletas na competição, mas estará ausente do polo aquático, onde chegou a classificar, mas a CBDA (Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos) optou em não levar a seleção e priorizar os Jogos Pan-Americanos.

Mesmo com a ausência de nomes importantes como Chad Le Clos (AFS), Penny Oleksiak (CAN), Bruno Fratus, Adam Peaty (GBR), Katinka Hosszu (HUN) e Caleb Dressel, que não conseguiu se classificar na seletiva dos EUA, o Mundial terá suas estrelas e promete grandes disputas.

Confira abaixo alguns detalhes do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos - Fukuoka 2023.

Brasileiros

Para se classificar na natação, os atletas tinham que bater o índice no Troféu Brasil, realizado em Recife entre 30 de maio e 3 de junho deste ano. No total, 13 atletas classificaram individualmente: Bruna Leme, Gabrielle Assis, Marcelo Chiereghini, João Gomes Jr., Leonardo de, Gabrielle Roncato, Maria Fernanda Costa, Guilherme Caribé, Fernando Scheffer, Guilherme Costa, Viviane Jungblut, Kayky Mota e Stephen Steverink.

Além deles, o Brasil está nos revezamentos 4x100 medley e 4 x 100 e 4 x 200m livre, nos dois naipes. 

Nas águas abertas, Ana Marcela Cunha e Viviane Jungblut (deve priorizar esta prova) farão todas as provas, que são 5km, 10km e 4 x 1500 misto. No 10km masculino, Alexandre Finco e Diogo Villarinho disputarão a prova e nos 5km, serão Thiago Ruffini e Bruce Hanson. Os nadadores homens que disputarão o misto serão definidos durante a competição.

Nos saltos ornamentais, o Brasil contará com Anna Lúcia Santos (trampolim de 1m e sincronizado), Luana Lira (trampolim de 1 e 3m e sincronizado), Diogo Silva (trampolins, plataforma e plataforma sincronizado), Isaac Souza (plataforma e plataforma sincronizado), Rafael Max (trampolim de 1m e sincronizado), Rafael Fogaça (trampolim de 1m, 3m e sincronizado), Rebecca Santana (trampolim de 3m) e Ingrid Oliveira.

O país terá apenas uma dupla no nado artístico, que será o dueto feminino formado por Laura Micucci e Gabriela Regly.

Classificação para Paris-2024

Nos saltos ornamentais, os 12 primeiros colocados de cada evento individual irão para os Jogos, com o limite de dois atletas por país. Nas disputas sincronizadas, os três primeiros (exceto se for da França), garantem a vaga.

A prova olímpica da maratona aquática é a dos 10km e o pódio da prova nos dois naipes se garantem em Paris-2024. Caso haja empate na terceira colocação, os dois atletas ficam com a vaga.

Na natação, o pódio de cada prova de revezamento se classificará para os Jogos Olímpicos. Assim como na maratona aquática, dois países se classificam em caso de empate na terceira colocação.

O nado artístico não classificará nesta edição, apenas na do ano que vem, no Qatar.

Transmissão

Os direitos de transmissão no Brasil pertencem ao Grupo Globo e o Sportv irá passar as competições ao vivo. O torcedor também pode assinar o Recast e acompanhar o evento via streaming.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar