Últimas Notícias

Gabriella Mantena conquista prata no Grand Prix de Judô em Portugal

Foto: IJF


O judô brasileiro voltou ao pódio do Grand Prix de Portugal, neste sábado, 28, segundo dia de competição, com a jovem Gabriella Mantena, de 22 anos, conquistando a medalha de prata na categoria meio-médio feminina (63kg). Depois de vencer cinco lutas nas preliminares, Mantena parou em Barbara Timo na final, mas saiu contente com seu primeiro pódio no Circuito Mundial  de Judô.

“Foi uma prata com gostinho de ouro. Nesta competição me senti muito bem do início ao fim. Estava “leve” e foi uma competição onde fiz ótimas lutas. Consegui pontuar em 4 das 6 lutas. É a minha primeira medalha no circuito mundial sênior e espero que esse seja só o início de muitas. Me motivou e me mostrou que estou no nível! Que venha (Grand Slam) Paris semana que vem”, resumiu Mantena, que tinha como principais resultados um quinto lugar no Grand Slam de Baku e um ouro no Open de Bariloche, além da prata no Mundial Juvenil de 2018 e dois ouros nos Jogos Sul-Americanos de Assunção e Cochabamba.

Campeã da Seletiva realizada pela CBJ em dezembro do ano passado, a judoca do Minas Tênis Clube conquistou a convocação para Portugal e não desperdiçou a oportunidade. Venceu adversárias do top 20 mundial e mostrou potencial para figurar em outras convocações da seleção.

No caminho rumo ao pódio, Gabriella bateu Syerina, da Indonésia, sem maiores dificuldades e avançou à segunda rodada, onde superou Adelina Novitzki, de Israel. Nas oitavas, eliminou a cabeça-de-chave Renata Zachova, da República Tcheca, e, em seguida, superou Sarai Padilla Guerrero, da Espanha, para chegar à semifinal.

Nessa luta, encarou a número 3 do mundo, Anriquelis Barrios, da Venezuela, e venceu a adversária nas punições no tempo extra.

A final reservou um duelo entre brasileiras, com Gabriella enfrentando Barbara Timo, que já defendeu o Brasil, mas desde 2018 luta por Portugal. Em casa, Timo usou sua experiência e aproveitou um erro da brasileira para ficar com o ouro. Mantena fez uma entrada que forçou o braço da adversária e a arbitragem entendeu como ação temerária, punindo a brasileira com a desclassificação.

“A final eu já sabia que seria dura por ela ser uma atleta bem experiente e também sabia que ela teria um extra, que era com um ginásio inteiro torcendo pra ela. Mas, isso não me intimidou. Mantive o foco na luta e não escutei mais nada além do meu técnico. Não acertei, mas serviu de lição de casa os erros”, avaliou a brasileira, que deve sair da posição 105 para o top 40 do mundo na nova atualização do ranking mundial com os pontos de Portugal.

O Brasil ainda teve Ketleyn Quadros (63kg), Ellen Froner (70kg), Michael Marcelino (73kg) e Eduardo Yudy dos Santos (81kg) no tatame neste sábado, mas eles não avançaram às finais. Veja as chaves completas.

No domingo, último dia de competição, a seleção contará com Marcelo Gomes (90kg), Giovanni Ferreira (90kg), Eduardo Bettoni (100kg), Leonardo Gonçalves (100kg), João Cesarino (+100kg), Rafael Silva (+100kg), Millena Silva (78kg), Samanta Soares (78kg) e Giovanna Santos (+78kg) em ação.

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar