Últimas Notícias

Egito segue imbatível no Mundial de Handebol e pode ser o único não-europeu nas quartas

 

O Egito é o atual líder do grupo IV. (Foto: IHF)

Não é de hoje que o Egito vem fazendo ótimos resultados, seja no Campeonato Africano e também no Campeonato Mundial. Essa pode ser a sétima vez que os egípcios chegam ao top-8 em mundiais. Desde a edição de 2019, na qual eles eram os donos da casa, o time vem crescendo e sendo um dos únicos não-europeus a chegar no topo. 

Neste sábado, eles venceram o Bahrein por 22x26 e estão em primeiro lugar no grupo IV, o mesmo que a Dinamarca, atualmente em segundo, no Campeonato Mundial de Handebol Masculino.

O goleiro Karim Hendawy fez toda a diferença na partida, mesmo com um Bahrein sabendo que precisava da vitória para sonhar com as quartas. Em um primeiro tempo conturbado, os barenitas começaram bem, mas os adversários pareciam melhor preparados para uma partida decisiva para ambos. 

A vitória do Egito mostrou que o elenco está preparado para pelo menos igualar sua classificação em casa, em sétimo lugar, em 2021. O goleiro Hendawy falou um pouco sobre a partida:

"Isto é bom para nós e para o Egito. Da última vez estivemos lá e desta vez é a mesma coisa, é grande. Precisamos aproveitar, mas também precisamos trabalhar e esperamos fazer o nosso melhor."

Resultados (21/01)

Grupo III
Sérvia 28x22 Argentina
Países Baixos 26x33 Alemanha


Grupo IV
Bahrein 22x26 Egito
Croácia 34x26 Bélgica

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar