Seleções Brasileiras de basquete em cadeira de rodas iniciam preparação no CT Paralímpico para disputa da Copa América


As Seleções Brasileiras masculina e feminina de basquete em cadeira de rodas já estão no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, para dar início à preparação para a Copa América da modalidade, que acontecerá a partir de 13 até 18 de julho, no mesmo local.

Ao todo, foram 24 atletas convocados, sendo 12 homens e 12 mulheres. Neste período, as duas equipes têm realizado séries de testes físicos e duas sessões de treinamentos por dia, com atividades técnicas e táticas.

Haverá ainda amistosos contra as seleções que participarão da competição no período. A Seleção masculina fará ainda confrontos diante do Clube Amigos dos Deficientes (CAD), de São José do Rio Preto, e Grupo de Amigos Deficientes e Esportistas de Campinas (GADECAMP), de Campinas, entre os dias 6 e 8.

"Apesar de já ter disputado o Sul-Americano no ano passado, essa Copa América será meu primeiro grande 'teste cardíaco' à frente da Seleção. Ter a pressão de jogar contra Canadá e Estados Unidos, por exemplo. Além disso, é muito satisfatório trazer uma competição grande para dentro da nossa casa, a gente precisava disso em nosso país, para poder resgatar a força do basquete de cadeira de rodas, que é uma modalidade tradicional dentro do paradesporto nacional", apontou Rogério Pinheiro, treinador da Seleção Brasileira feminina.

O torneio continental reunirá oito seleções masculinas e oito femininas, sendo que os homens disputarão quatro vagas para o Mundial em Dubai, marcado para o final do ano. Já as mulheres irão competir por três vagas para esta mesma competição.

No masculino, o Brasil fará parte do Grupo B da Copa América, com Argentina, Canadá e México. A estreia brasileira entre os homens será na quarta-feira, 13, contra os mexicanos.

Já no feminino, a Seleção Brasileira também é integrante da Chave B, com Bolívia, Canadá e Guatemala. O primeiro jogo das atletas do Brasil também será na quarta, 13, diante da Bolívia.

"É uma grande responsabilidade disputar essa competição porque ela será no nosso país. Estamos com um grupo novo, com jogadores novos, fazendo uma renovação aos poucos. Estamos em busca de melhores apresentações e que o Brasil volte a ser respeitado no cenário do basquete de cadeira de rodas. Os resultados devem ser frutos de um trabalho de renovação e coragem para mudar nesse ciclo. Cantar o hino nacional dentro do nosso país vai ser muito emocionante", completou Ana Cardoso, anunciada para a comissão técnica da equipe brasileira no último mês de janeiro. Ela tem atuado ao lado do também técnico Josias Machado Carneiro na comissão da Seleção masculina.

Foto: Vinicius Bacelar/CPB


Postar um comentário

To Top