Jogos da Commonwalth 2022 - Dia 3


Vamos ao resumo do terceiro dia de eventos dos Jogos da Commonwealth, que está sendo disputado em Birmingham (GBR).

Ginástica Artística


No individual geral masculino, o inglês Jake Jarman levou a melhor com 83.450 pontos. A dobradinha da Inglaterra veio com James Hall. O cipriota Marios Georgiou completou o pódio.

Já no individual geral feminino, a australiana Georgia Godwin ficou com a primeira colocação, com 53.550 pontos. A inglesa Ondine Achapong foi a segunda colocada e a canadense Emma Spence ficou em terceiro lugar.

Rugby Sevens


Nas finais do torneio feminino, a Austrália bateu Fiji por 22-12 levando o ouro. O bronze foi para a Nova Zelândia, que venceu o Canadá por 19-12.

Já no torneio masculino, a África do Sul ficou com o ouro, após superar Fiji por 31-7. A Nova Zelândia terminou em terceiro, após superar a Austrália por 26-12.

Triatlo


Neste domingo aconteceram as finais do revezamento misto e do paratriatlo em ambos os naipes. A Inglaterra ganhou a prova mista, com 1:16:40. O País de Gales foi prata, a 46s e a Austrália completou o pódio, a 49s.

Já nas provas paralímpicas, a inglesa Katie Crowhurst ganhou a prova feminina PTVI e o também inglês David Ellis levou a prova masculina PTVI.


Levantamento de Pesos


O indiano Lalrinnunga Jeremy ficou em primeiro na categoria masculina até 67kg, com 300kg, novo recorde dos Jogos. A prata foi para o samoano Vaipava Ioane e o bronze ficou com o nigeriano Edidiong Umoafia.

Já nos 73kg masculino, o ouro foi para o indiano Achinta Sheuli, com 313kg e novo recorde dos Jogos. O malaio Erry Muhammad terminou em segundo e o canadense Shad Darsigny completou o pódio.

Na única categoria feminina disputada no domingo, a nigeriana Rafiatu Nawal levou o título, com 206kg, novo recorde dos Jogos. A inglesa Jessica Brown ficou na segunda colocação e a canadense Tali Darsigny foi a terceira.



Natação


A natação em Birmingham foi cheia de finais no domingo. O neozelandês Lewis Clareburt ganhou os 200m borboleta. O sul-africano Chad LeClos ficou em segundo e o inglês James Guy terminou em terceiro.

Já nos 50m livres feminino, o pódio foi 100% australiano. Emma McKeon venceu a prova, seguida por Meg Harris e Shayna Jack.

A sul-africana Tatjana Schoenmaker levou o ouro nos 200m peito feminino. A australiana Jenna Strauch foi a segunda colocada e a também sul-africana Kaylene Corbet ficou em terceiro.

Os 100m costas feminino foi vencido por Kaylee McKeown, da Austrália. A segunda posição ficou com a canadense Kylie Masse e em terceiro lugar a galesa Medi Harris.

James Wilby, da Inglaterra, ganhou os 100m peito, superando os australianos Zac Stubblety-Cook e Sam Williamson. 

O destaque da prova foi para o inglês Adam Peaty. O bicampeão olímpico acabou apenas em 4º lugar, tendo perdido a prova pela primeira vez desde 2014.

A Austrália faturou o revezamento 4x200m Livres. Com o Canadá ficando com a prata e a Inglaterra com o bronze.

Nas duas provas paralímpicas, a inglesa Alice Tai ganhou os 100m costas S8 feminino e o neozelandês Joshua Willmer levou os 100m peito SB8.

Ciclismo


A australiana Georgia Baker ficou em primeiro lugar na prova de pontos do ciclismo de pista. Em segundo ficou a escocesa Neah Evans e em terceiro a galesa Eluned King.

A prova do contrarrelógio feminina teve como vitoriosa a australiana Kristina Clona. Com a canadense Kelsey Mitchell terminando em segundo e  a inglesa Sophie Capewell em terceiro.

Na prova do sprint masculino, o australiano Matthew Richardson levou a melhor, deixando o trinitino Nicholas Paul em segundo na final. O bronze foi para o escocês Jack Carlin.

O neozelandês Corbin Strong ganhou o ouro na prova do scratch. A prata foi para o escocês John Archibald e o bronze ficou com o galês William Roberts.

Nas provas paralímpicas disputadas no velódromo, a australiana Jessica Gallagher ganhou o contrarrelógio Tandem B feminino, enquanto o galês James Ball  foi o vencedor na prova do Sprint Tandem B masculino.

Quadro de Medalhas


A Austrália mantém a larga vantagem sobre os demais países no quadro de medalhas em Birmingham. Os "Aussies" tem 22 ouros, com 52 medalhas no total muito a frente dos rivais. A Inglaterra, com 11 ouros e 34 medalhas no total está em segundo e a Nova Zelândia, com 10 ouros e 19 no total está em terceiro lugar.

África do Sul, com 4 ouros e 6 no total, e Canadá, com 3 ouros e 18 no total, completam o top 5.

Foto: British Gymnastics/Andy Stenning-Daily Mirror
Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024 Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco! Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo. Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!
To Top